segunda-feira, junho 04, 2018

Só lombadas vão resolver o problema dos acidentes na Baixa dos Queiroz e adjacências

Reta da Baixa dos Queiroz, onde está o tal semáforo

Há pouco, no Focalizando, o diretor da Comtri, José de Arimateia, explicou o motivo da colocação do semáforo no km 3 da Transamazônica. 

Ele disse que o objetivo é diminuir a velocidade dos veículos, porque se trata de um dos locais onde mais ocorrem acidentes, e com vítimas fatais em Itaituba. Um absurdo que ninguém consegue compreender porque ocorre.

Não se discute a necessidade de se fazer alguma coisa, mas, certamente, não é a colocação de um sinal luminoso que vai resolver. O certo seria a colocação de algumas lombadas, duas ou três, ao longo do trecho, a partir da 34ª Rua, sentido aeroporto.

Por favor, poupem-me de explicações de que não podem ser colocadas lombadas padronizadas por se tratar de uma rodovia federal, porque eu conheço o Brasil, de ponta a ponta, andando de moto, e já cansei de passar por áreas urbanas cortadas por BRs, com diversas lombadas.

Com lombadas feitas dentro do padrão, bem sinalizadas, aí, sim, vai diminuir a velocidade dos veículos.

Esse semáforo não resolver muita coisa. Não resolveu porque não tem sentido. E não vai resolver.

Tenho passado por lá, diariamente, e observo que é muito grande o número de veículos que passa direto com o sinal vermelho, porque ninguém entendeu o motivo de sua existência, pois não há como entender esse equívoco.

Trata-se de uma reta enorme, sem que haja uma só via transversal que justifique esse sinal. Nem tampouco, os acidentes.

Só lombadas vão por ordem nesse ponto crítico. O resto é conversa fiada.

Jota Parente