Postagem em destaque

5 Minutos Com Jota Parente

domingo, janeiro 07, 2018

Noite sangrenta tem série de mortes na Grande Belém

Noite sangrenta tem série de mortes na Grande Belém (Foto: Celso Rodrigues/Arquivo)A Grande Belém viveu uma noite sangrenta na virada deste sábado (6) para domingo (7), quando uma série de homicídios causaram terror nas ruas. Pelo menos sete pessoas foram mortas durante diversos crimes na Região Metropolitana.

O primeiro crime foi contra o sargento da PM Wladimir Odylo Giliberti de Matos, baleado no pescoço e no abdômen no começo da noite, no bairro de São Brás. Após o homicídio do policial, outras mortes foram registradas na capital paraense.

Por volta das 21h, no bairro de São Brás, dois suspeitos de assalto foram mortos durante uma troca de tiros dentro de um ônibus da linha Almir Gabriel/Ver-O-Peso. A dupla e mais um comparsa estavam no coletivo quando anunciaram um assalto, próximo ao cruzamento das avenidas Almirante Barroso e José Malcher. 

Um passageiro que estava armado reagiu ao crime, baleando um dos assaltantes, que morreu dentro do ônibus. Os outros dois chegaram a sair do coletivo, mas um deles também foi baleado e morreu na Praça do Operário. O terceiro suspeito conseguiu fugir. Segundo testemunhas, o passageiro posteriormente se identificou como um policial. Ele chegou a ser ferido na troca de tiros e foi encaminhado para uma unidade de saúde.

Outro homicídio ocorreu no Conjunto Maria Helena Coutinho, no bairro do Tenoné, por volta das 21h30. Segundo testemunhas, dois homens em um carro branco executaram um jovem que andava pelas ruas do local. De acordo com policias militares que atuam na região, a vítima era conhecida por cometer assaltos. Cerca de uma hora depois, em Ananindeua, outro jovem foi executado com um tiro na cabeça no bairro do Aurá por homens encapuzados que chegaram de carro. 

Segundo o Centro de Perícias Renato Chaves, responsável pelo Instituto Médico Legal (IML), houve ainda registro de outros dois homicídios por disparo de arma de fogo, sendo um no bairro do Parque Verde, em Belém, e no Distrito Industrial, em Ananindeua. 

(DOL)