domingo, agosto 06, 2017

XI Copa Ouro: Trovão Azul venceu bem A Manauara por 6x3

Torcida do Trovão lotou sua arquibancada
Muito esperado por se tratar de um grande clássico, vindo as duas equipes de um empate na estreia, Trovão Azul e A Manauara levaram um público regular ao ginásio.

            A torcida azul foi em peso para o ginásio, lotando a arquibancada que ela adotou desde que a Copa Ouro passou a ser realizada no ginásio.

            O jogo mal tinha começado e A Manauara criou uma ótima chance para marcar, mas, o goleiro Bagle não deixou.

            A resposta do Trovão Azul foi imediata, e o no lance seguinte, quase marca.

            Aos poucos o Trovão Azul foi se impondo, mostrando ter um time mais coeso, que marca melhor, que se movimenta muito em quadra e que finaliza bem.

            Esse conjunto de virtudes conduziu o leão azul do futsal itaitubense ao primeiro gol, que nasceu dos pés de Alexandre, velho conhecido da torcida, tanto por sua qualidade técnica, quanto pelo chute potente. E nesse gol, no qual a bola foi chutada de longe, Alexandre pegou na veia, não dando chances para Rafael, que nada pôde fazer.

            Mas, Rafael, goleiro muito bom, que já disputa a Copa Ouro há alguns anos, falou no segundo gol do Trovão, pois a bola chutada pelo jogador Ney, foi quase em cima dele, que aceitou. E assim terminou o primeiro tempo, com 2x0 para o Trovão.

            Com três minutos jogados do segundo tempo, A Manauara precisou trocar de goleiro, pois Rafael contundiu-se, entrando Labilá em seu lugar.

            Labilá é o mesmo que foi dispensado pelo Hay-Fay pelos motivos que foram amplamente divulgados por este blog. Ele levou quatro gols no jogo de ontem.

            Quando eram jogados sete minutos e vinte segundo da etapa final, Ney voltou a marcar fazendo 3x0.

            Depois de levar o terceiro gol, faltando aproximadamente cinco minutos para terminar a partida, o time da Manauara acordou por alguns instantes, e chegou a marcar dois gols, um próximo do outro, com Andrezinho e Luizão.

Mas, durou pouco a reação, porque jogando com o goleiro linha, A Manauara expôs-se muito e levou dois gols rapidamente, o que foi um balde de água gelada em suas pretensões de empatar e virar o jogo.

            Marcaram, Ney e Biolaine para o Trovão, que consolidaria sua vitória com Ney marcando o sexto gol.

Ney foi o artilheiro da noite com 3 gols marcados.

            No finalzinho, Luizão ainda descontou para A Manauara, dando cifras finais ao marcador.

            Final: Trovão Azul 6 A Manauara 3, numa vitória incontestável, de um time que se mostrou muito forte, e fortíssimo candidato a uma das quatro vagas para a fase semifinal.

            Nos momentos em que A Manauara foi melhor, quando poderia ter até mudado sua sorte no jogo, apareceu Bagle, um goleiro com G maiúsculo, que para ser vencido é preciso caprichar na finalização, porque ele pega muito.

            Nos dois jogos, apesar de estarem no ginásio apenas três dos quatro árbitros, porque Antônio Filho estava para Rurópolis, não houve problemas sérios porque, de um modo geral, os atletas foram para a quadra com o objetivo de jogar futsal.

            Um incidente que preocupou ocorreu quando uma bola foi chutada a meia altura para a lateral, em frente a arquibancada onde fica a torcida da A Manauara, pegando no rosto de uma melhor que assistia ao jogo em pé, debruçada na proteção da quadra.

            O chute foi forte, o que fez com que ela passasse mal e tivesse que ser socorrida no Hospital Municipal, onde foi liberada minutos depois, retornando para o ginásio, mas, dessa vez, ficando sentada na arquibancada.

            Terça-feira os dois mais tradicionais rivais da Copa Ouro estarão frente a frente. Acontecerá o clássico Trovão Azul x Hay-Fay, jogo único da Copa Ouro nesse dia, tendo como preliminar uma partida da Copa Estudantil.

            Espera-se casa cheia, e quem vencer, praticamente assegurará sua classificação para a semifinal.

Para esse clássico, chegarão dois novos árbitros de Belém, sendo um deles Paulo Cecim, que é diretor da Escola Paraense de Arbitragem. Eles substituirão os que estiveram atuando até agora, Célio Silva e Cleberson Caldas, retornarão a Belém.