sexta-feira, agosto 18, 2017

15 anos sem Wirland

Resultado de imagem para fotos de wirland freire
Aquele 15 de agosto de 2002 foi muito triste para Itaituba. Foi o dia em que morreu o então prefeito Wirland da Luz Machado Freire, em São Paulo, por volta de sete da noite.

Era um domingo de transmissão de uma prova de Fórmula pela TV, que foi assistida
por ele, ao lado de seu filho Wilmar, que lembrou do fato hoje de manhã, em conversa comigo.

"Assistimos ao grande prêmio juntos. Ele estava bem. 

Saí para almoçar e para levar minha filha Carol para uma consulta com um médico amigo, que tinha marcado para aquele domingo.

Resultado de imagem para fotos de wirland freireFeita a consulta, já à tardinha, fui para o local onde estava hospedado para tomar um banho e trocar de roupa.

Quando eu estava começando a tirar minhas calças, o telefone tocou. Era do hospital, informando que eu deveria voltar para lá, porque papai não estava bem.

Infelizmente, quando cheguei ao hospital, já recebi a notícia que eu não queria receber, dando conta de que ele já não estava mais entre nós". (Wilmar Freire)
----------------------------
Jamais, na história de Itaituba, houve uma manifestação popular espontânea tão grande como no dia em que o corpo de Wirland foi trazido de São Paulo para ser velado por algumas horas em Itaituba.

Uma multidão se aglomerou no aeroporto para dar o adeus a quem era considerado, sobretudo pelos menos afortunados, como o "Pai dos Pobres".

Centenas de pessoas caminharam sob o sol escaldante de duas horas da tarde pela Transamazônica, para chegar ao aeródromo local, para a última homenagem ao líder.

Wirland foi um homem que ficou conhecido por ser um grande empreendedor, sendo premiado pela Petrobrás com placas por ter sido em alguns anos, o maior vendedor de óleo diesel da América do Sul.

Esteve envolvido em política desde os anos 1980, mas, até o início dos anos 1990, atuou apenas nos bastidores.

Cansado de ajudar candidatos que se elegiam, mas, não cumpriam as promessas de campanha em favor da comunidade, decidiu lançar-se na vida pública, partindo praticando do zero, em termo de popularidade, para eleger-se prefeito em 1992.

Com uma vontade enorme de trabalhar, Wirland focou seu governo na pavimentação de ruas e abertura e manutenção de vicinais, tendo deixado seu nome escrito por incontáveis serviços feitos, sendo um dos prefeitos que mais trabalharam por este município.

Por isso, seu nome é lembrado, até hoje, e continuará nos anais da memória do povo de Itaituba, como o político que dizia não prometer, mas, assumir compromissos. E os compromissos que assumia, cumpria, sendo conhecido, também, por ser um homem de palavra. Se dissesse que sim, era sim, arrebentasse aonde arrebentasse, mas, se dissesse que não, era não.

Respeito não se compra, conquista-se, e Wirland conquistou o respeito do povo de Itaituba, pela determinação com que se empenhou em trabalhar no seu governo, e pela seriedade com que conduzia seus negócios.

Teve ainda oportunidade eleger-se para um segundo mandato, durante o qual morreu, tendo cumprido pouco mais de um ano e meio.

Tive a satisfação de ser seu chefe de gabinete durante todo o primeiro mandato, e uma parte do segundo inconcluso. Guardo por sua memória grande respeito.

Jota Parente