terça-feira, julho 25, 2017

Prefeito de Tucuruí, Jones William, é executado em atentado a tiros

Prefeito de Tucuruí, Jones William, é executado em atentado a tiros (Foto: Michel Garcia) O prefeito de Tucuruí, Jones William (PMDB), foi executado, vítima de uma emboscada e atentado a tiros na tarde desta terça-feira (25), no bairro Cristo Vive, em uma estrada que dá acesso ao aeroporto da cidade.

Segundo informações de testemunhas, o prefeito foi alvejado com pelo menos cinco tiros, sendo que alguns disparos atingiram a cabeça.

Jones William foi resgatado ainda com vida, porém, de acordo com a direção do Hospital Regional de Tucuruí, não resistiu aos ferimentos e chegou sem vida ao hospital. O clima é de medo, em Tucuruí.

No local do crime, ficaram para trás o automóvel do prefeito e um chapéu, manchado de sangue e restos de massa encefálica, usado por Jones William no momento do atentado.

Ainda de acordo com testemunhas, dois homens em uma motocicleta cercaram o prefeito e efetuaram os disparos, fugindo logo em seguida. Até às 18h, os autores do crime não foram identificados.

Jones William foi eleito prefeito de Tucuruí, em 2016, com 53.50% (31.268) dos votos.

Consórcio
O município de Tucuruí integra o Consórcio de Municípios Alagados pelo Rio Tocantins, juntamente com outros dois municípios que tiveram os prefeitos mortos neste ano: Breu Branco, que tinha a administração municipal comandada pelo por Diego Kolling, e Goianésia do Pará, que era gerido por João Gomes da Silva. 

Além dessas três cidades, o Consórcio é integrado pelos municípios de Novo Repartimento, Jacundá, Itupiranga, e Nova Ipixuna.

Jones William era o presidente do Consórcio e Diego Kolling era o vice-presidente. 

No dia 16 de maio, o prefeito de Breu Branco, Diego Kolling (PSD), também conhecido como Alemão, foi baleado no peito enquanto pedalava na rodovia PA-263. 
Da mesma forma que Jones William, Alemão não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município.
Alemão foi eleito prefeito, em 2016, com 46,75% (10.916) dos votos.

Em 24 de janeiro, o prefeito de Goianésia do Pará, João Gomes da Silva (PR), também conhecido como Russo, foi executado a tiros enquanto estava dentro de um velório no centro da cidade, distante 98 km de Tucuruí. 

Testemunhas disseram que o prefeito foi morto por dois homens de capacete, que invadiram o velório e dispararam à queima-roupa.

Russo foi eleito prefeito, em 2012, com 34,81% (6.070) dos votos.
(DOL)