sexta-feira, julho 21, 2017

O desespero da Globo para tirar Temer

Resultado de imagem para Foto de Temer x Globo
Resultado de imagem para Foto da rede Globo
Jota Parente - Não se sabe o que foi que motivou a família Marinho, que não mete prego sem estopa, a se virar contra a administração do presidente Michel Temer, o qual ela tanto ajudou a colocar na cadeira de presidente.

Michelzinho deve ter deixado de atender a algum pedido absurdo das Organizações Globo, cujo único objetivo é se dar bem, seja qual for o governo.

As tentativas da turma da Globo para derrubar o presidente, agora, são claras, e ficaram mais escancaradas depois que o PMDB, o PSD, o PP e PR deram um chapéu na turma global, fechando questão quanto à votação prevista para o dia 2 de agosto, sobre a admissibilidade da denúncia contra Temer, para que se inicie um possível processo de cassação contra ele.

Com questão fechada, a maioria dos deputados não vai ter peito para ir contra a determinação do partido, sob a ameaça de ter seus direitos legislativos suspensos, podendo ficar no limbo político por muitos meses, fora da mídia, e com sua uma campanha de reeleição muito comprometida.

Com essa decisão, ficou complicado para a Globo conseguir a sonhada maioria de 342 votos para autorizar o início do processo de cassação.

A Globo, que apoiou claramente a ditadura militar, e que trabalha de forma escancarada contra quem tenta produzir na região amazônica, nunca pensa no Brasil. Sua ligação de subserviência aos norte-americanos é conhecida há muitos e muitos anos.

Agora, inventou uma enquete, informando que 94% dos que participam votam pela saída do presidente, afirmando que muitos deputados estão esperando o resultado para decidir como votarão.

Se assim fosse, esses deputados seriam marionetes a serviço de interesses de terceiros, sem desempenhar o seu mandado com decisões próprias, o que já seria uma vergonha a mais neste país de tantos políticos sem vergonha.

O Michelzinho não é a melhor coisa que este país já produziu como presidente da República, mas, mesmo com muito sofrimento da população, a economia começa a dar sinais de recuperação. Logo, uma troca de comando geral nesse momento não seria bem-vinda, mesmo porque, o nome do homem que sentaria na cadeira de presidente seria de Rodrigo Maia, presidente da Câmara, que por ser do Rio, talvez se renda aos caprichos da Globo.

Maia nunca trabalhou na vida, fora do Parlamento. Imagina o que poderia se esperar do nosso país, se a Globo conseguisse o seu objetivo!

É por essa e por todas as outras questões a respeito do assunto, que tenho mantido minha posição, como cidadão, em primeiro lugar, e como jornalista, no âmbito profissional, contra qualquer tipo de mudança neste momento, porque trocar de presidente não é como trocar de roupa, coisa que se faz a qualquer instante.

Já teremos eleição em 2018, daqui a pouco mais de um ano. E o bom senso recomenda prudência para que não se tomem decisões meramente apaixonadas, cujos resultados serão absolutamente imprevisíveis.

Infelizmente, somos país em que grande parte da população tem preguiça de pensar e de ler, onde o que a grande imprensa diz se transforma em lei, sem questionamentos. Todavia, espero que dessa vez os interessas da nação falem mais alto do que os interesses da Globo, que costumam ser diferentes dos nossos. Que o digam as ONGs poderosíssimas Greenpeace e WWF, com as quais a Globo mantém laços fortíssimos, a custo não se sabe de quanto.