sábado, julho 29, 2017

Ivan D'Almeida contou detalhes do assalto que sofreu quinta-feira

Não foi a primeira que aconteceu um assalto do tipo que foi praticado contra o empresário Ivan D’Almeida, quinta-feira, 27 de julho, e certamente não será a última, mas, toda vez que acontece, quem toma conhecimento fica assustado; imagine quem sofre tal violência.
            Não precisa fazer parte do setor de inteligência da polícia para deduzir que, pelas características do crime e pelo “modus operandis” utilizado, os bandidos, muito provavelmente, agiram de posse de informações privilegiadas. O ouro levado do empresário, pelo menos dois quilos, mas, pode ter sido mais, acabara de chegar de seu garimpo, e mesmo que essa seja uma prática corriqueira, ela não ocorre todo dia, nem na mesma hora.
            O telejornal Focalizando, da TV Tapajoara, foi até Ivan D’Almeida para ouvir dele, maiores detalhes sobre o fato que teve grande repercussão em toda a região. O jornalista Weliton Lima ouviu a versão da vítima do assalto.
            “Eu cheguei ao clube Porto Seguro para dar uma olhada em um serviço que alguns trabalhadores estavam fazendo, e eu queria saber se eles já tinham terminado. Poucos minutos depois que eu cheguei, fui surpreendido com o anúncio do assalto. Os assaltantes renderam dois rapazes que estavam fazendo o trabalho. Eles entraram lá cerca de cinco ou dez minutos depois que eu cheguei.
            Quando eu vi, eles já estavam com armas apontadas para a cabeça de dois rapazes que estavam trabalhando. Eu estava acompanhado de um rapaz que sempre anda comigo, mas, não teve como a gente reagir” disse Ivan.
            Weliton perguntou se os bandidos estavam agressivos e ameaçadores, e Ivan respondeu que um dos assaltantes estava bastante agressivo, mas, o outro mantinha a calma. Quando eles chegaram, já foram dando ordem para que todos deitassem no chão, o que o empresário fez para não piorar a situação e para que os outros também deitassem. Nesse instante, já tinham mandado alguém pegar cordas que serviram para amarrar todos.
            Os bandidos mandaram um rapaz dos trabalhadores amarrar Ivan, mas, muito nervoso, ele não estava conseguindo amarrar direito. Nesse instante, um dos deles deu-lhe um tapa, ordenando que fizesse o trabalho da maneira correta. Depois disso, o empresário foi amarrado.
            Ivan D’Almeida disse ao jornalista, que não sabe porque, um dos rapazes que estavam no local foi violentamente agredido. Além de duas costelas fraturadas, ele também sofreu um chute violento em um dos joelhos. Os bandidos não bateram no empresário, contentando-se em que ele ficasse apenas amarrado, o que já é uma violência nada desprezível.
            Os dois assaltantes levaram, no mínimo, dois quilos de ouro e um relógio caro de Ivan. Estima-se que o prejuízo tenha sido igual ou superior a R$ 250 mil; e segundo disse a vítima a Weliton, depois de feito o rapa, os bandidos ordenaram que ficassem todos quietos, pois havia outros bandidos do lado de fora dando cobertura, mas, que dentro de meia-hora eles poderiam sair.

            Não foi essa a primeira experiência com esse tipo de violência que o empresário passou. Há alguns anos isso já havia acontecido com ele. Porém, disse Ivan, nem por isso deixa de ser traumático. Afirmou que é uma pessoa tranquila, e isso todos que o conhecem sabem muito bem que ele é, e isso ajudou a se controlar para evitar o pior.