quinta-feira, junho 22, 2017

Vereador Wescley Tomaz confirma pré-candidatura a deputado estadual

A medida que vai chegando mais perto das eleições do ano que vem, alguns nomes para concorrer a deputado estadual pela região vão ficando mais fortes e se definindo. É o caso do vereador Wescley Tomaz, do PSC, que foi bem votado na eleição de 2014, mas, não conseguiu chegar. Em conversa com a reportagem do blog, ele falou sobre a construção de sua candidatura.
Blog do JP – Vereador, o senhor está de fato construindo uma candidatura a deputado estadual?
Wescley - A nossa pré-candidatura estadual já é uma realidade. Eu acho que todo soldado quer virar cabo, quer ser promovido. A gente tem contribuído da forma que pode com o mandato de vereador. A gente percebe a necessidade e a importância e estamos buscando um empurrão no nosso mandato para dar mais representatividade para região. Estamos construindo com os pés no chão, de igual forma como foi construída em 2014.
Errei minha conta por apenas 3 mil votos. Nós deixamos de ter mais um representante. E se o cenário de 2018 for favorável, for semelhante ao de 2014, que a gente possa buscar o mandato com menos de 18 mil votos. Com certeza, a nossa pretensão pode virar realidade. Está no momento de fazer base, fazer alianças, de construir apoios nos municípios vizinhos, solidificar o time que nós já temos em Itaituba para que a gente possa, ano que, vem estar pronto para bater uma meta de 18 mil votos, se for o caso, e tornar realidade a nossa pretensão política de conseguir nosso mandato para ajudar o município de Itaituba e toda nossa região.
Blog do JP - O senhor, na eleição passada para o deputado, era presidente da Câmara. Naturalmente, tinha uma maior visibilidade que o cargo dava. Está convencido de que hoje as circunstâncias são tão favoráveis como naquele momento?
 Wescley - São favoráveis, sim por quanto houve um amadurecimento. Em 2014 eu tinha e um ano e meio de mandato. Hoje a gente já está um pouquinho mais experiente. Temos na região toda um conhecimento mais firme sobre os temas; lideranças políticas que nos apoiaram naquela eleição e que poderão nos apoiar para a eleição de 2018 aumentaram; e a diferença do cenário de 2014 é que eu não tinha ideia exata dessa realidade.
Nós plantamos uma semente que já de quase 10 mil votos em menos de menos de 4 anos de política; então, é um currículo interessante que a gente tem. É preciso passar para a região, a importância do nosso município ter mais um deputado estadual para a região; e a gente espera fazer com que o povo possa ter o convencimento, o entendimento de que temos dois deputados na região, o que é bom, mas, três é muito melhor.
Eu espero ser a terceira via, e opção para o povo da região, e me considero sim, Parente, hoje, muito mais fortalecido politicamente do que em 2014.
Blog do JP - Seu partido deve vir com chapa pura. Os nomes que têm sido colocados, lhe deixam confiantes quanto à possibilidade de conseguir a votação necessária para conseguir uma das cadeiras da Assembleia Legislativa?
Wescley – Parente, hoje, a avaliação que nós temos é que, por exemplo, nós temos dois deutados estaduais; um deles vai concorrer a federal e vai ficar apenas para reeleição, um candidato de 12 mil votos, que possivelmente possa dobrar para essa votação. Hoje nós temos uma chapa pura com 61 pré-candidatos a deputado estadual para 2018; desses 61, nós temos aí aproximadamente 5 nomes que podem passar de 15 mil votos. Nós vamos fazer, se a conta dos 61 nomes for mantida, nós vamos fazer três deputados estaduais. A nossa meta (do PSC) é fazer 250 mil votos.
 Temos cinco fortes candidatos para 3 vagas. Então, não é uma briga não é difícil, e está ao nosso alcance. Nosso nome está incluso nesses 5, e a gente tem tudo para encarar. A nossa região precisa. Eu espero ser um representante que possa estar brigando para lá em Belém, para trazer desenvolvimento para nossa região.