quinta-feira, junho 08, 2017

Governo do município sinaliza que terminou o nepotismo. Será?

Passou um pouco do ponto, mas enfim, saiu a decisão que determina a exoneração de todos os servidores temporários que caracterizam casos de nepotismo na administração municipal.
Com essa medida, o prefeito alivia a pressão que vinha sofrendo de todos os lados, inclusive de alguns aliados do governo.
Essa ilegalidade como já havia dito em outras oportunidades, vinha manchando a imagem da gestão Valmir Climaco, e para afastar a suspeita de conivência com o nepotismo, que consequentemente leva ao desperdício de recursos públicos, não restou ao prefeito outra saída que não fosse a demissão desses funcionários.
Assim, Valmir continua com o respaldo popular, ante as medidas enérgicas que vem adotando e ainda afasta o risco de responder a uma ação judicial por improbidade administrativa. 
Mas a decisão de tirar da folha de pagamento do município os apadrinhados políticos, não veio em forma de decreto municipal como deveria ser, e sim através de oficio assinado pelos secretários de governo Israel Santos e Ronny Freitas da administração, e assim sendo, é bom aguardar para conferir a lista de exonerações para se ter a certeza do cumprimento integral dessa medida.
A sociedade, como fez até agora, deve continuar exercendo o seu direito de acompanhar os atos do governo para saber como o dinheiro público está sendo gasto. E com a classe política na berlinda por conta da corrupção, o prefeito precisa seguir o lema do famoso e milenar provérbio que diz: "Não basta ser honesto, é preciso parecer honesto". 

Weliton Lima, jornalista. Comentário do Focalizando, 08/06/17