quarta-feira, maio 24, 2017

Peninha falou sobre aprovação de MPs pelo Congresso

O vereador Peninha falou, na sessão de hoje, a respeito da aprovação das medidas provisórias 756 e 758. No caso de Itaituba, a que mais repercuti é a 758/16, por tudo que já foi debatido. Foi o vereador Peninha quem provocou uma audiência pública que discutiu essas MPs agora aprovadas no Congresso. Inclusive, ele foi citado na sessão de hoje, e ele sente-se recompensado pelo esforço, junto com toda a Câmara e a comunidade em geral.
“Ao tomar conhecimento dessas duas medidas provisórias, nós procuramos o Consórcio Tapajós, na pessoa do seu presidente, o prefeito de Aveiro, Vilson Gonçalves; também, do secretário geral do Consórcio, Nery Prazeres. Saímos em busca de apoio e Nery consegue mobilizar o pessoal de Novo Progresso através do prefeito, vice-prefeito e do empresariado local”.
Nos mobilizamos em Itaituba e fizemos as nossas propostas, junto com o pessoal do município Novo Progresso, que teve mais sorte em termos do relator da medida provisória que foi o deputado federal José Priante, e assim conseguiram fazer com que 100% daquilo que havia sido proposto fosse aprovado.
Já nós tivemos como relator o deputado José Reinaldo, do Maranhão, que também acatou bastante as nossas propostas, que foram aprovadas, primeiramente, na Câmara Federal e ontem no Senado, o que representa uma grande vitória, porque exatamente a nossa medida 758 ampliava o Parque Nacional do Jamanxim, e essa ampliação pegava mais de 51.000 km, pegando a reserva garimpeiro onde tem garimpeiros trabalhando a mais de 30, outros mais de 40 anos.
Também pegava área na qual estava contida atividade agropecuária. E para piorar o estrago, essa ampliação do Parque Nacional do Jamanxim atingiu toda a área aonde está localizado um dos maiores projetos minerais talvez do Brasil do mundo, da Brasauro, que está se propondo a investir nesse primeiro momento, mais 500 milhões de dólares naquela região.
            Então, nessa briga nós conseguimos fazer o governo recuar nessa medida provisória, cujo objetivo era tirar a área do Parque Nacional do Rio Novo e Parque do Jamanxim para ser compensar o que vai ser usado na construção da ferrovia Ferrogrão, para a qual eu sempre me manifestei contra, porque essa ferrovia não vai trazer benefícios.
Para nossa felicidade, essa luta foi concretizada, faltando agora somente o presidente sancionar essas duas medidas que foram aprovadas, que do jeito que estavam trariam grandes prejuízos para os municípios de Itaituba, Trairão, Jacareacanga e novo Progresso”, disse Peninha
Ele e outros vereadores destacaram a força e a importância que teve o Consórcio Tapajós. Eles afirmaram, e todo mundo viu que foi assim, que nessa luta, a união e a mobilização de Novo Progresso foi muito maior do que de Itaituba, e este município tem sido muito prejudicado nos últimos anos com uma série de medidas do governo federal.
Peninha também abordou novamente o problema do calote das terceirizada. Ele disse que desde o momento que denunciou o calote dado por essas empresas contratadas pelas donas dos portos de Miritituba, mais e mais débitos tem aparecido, e que tem avançado muito devagar. Isso já se arrasta não avançou tanto quanto gostaria. Já está indo para meses sem que tenha sido apresentada uma solução, desejo de todos que tem contas a receber.
“O que nós queremos é que essas empresas portuárias como a Cargill, a Bunge e a Hidrovias resolvam toda essa situação criada por essas empresas terceirizadas, pois, na realidade, elas são responsáveis, pois foram elas que foram elas que trouxeram essas terceirizada, que deram o calote no comércio local.

Hoje, essas dívidas no comércio de Itaituba chegam a quase R$ 800 mil, segundo levantamento feito pela Associação Comercial e pela CDL. Tivemos uma reunião com o Patrick Souza e com Fabrício Schuber e a sugestão é ser bem radical caso não haja os pagamentos num prazo que vai ser dado pelas duas entidades. Se não houver manifestação, haveria protestos, tantos quantos forem necessários para que as contas sejam pagas”, afirmou Peninha