sexta-feira, maio 26, 2017

O desgaste do prefeito por causa dos apadrinhados no governo

Passado o período da euforia natural de todo começo de governo, o prefeito Valmir Climaco vê surgir as primeiras críticas à sua administração, e elas não são por falta de trabalho, pois o prefeito dentro das limitações financeiras do município, vem fazendo o que a população mais desejava, que é a recuperação e pavimentação das ruas.
Além da urbanização das vias públicas e de outras ações do governo, a população também está de olho na moralização e na transparência do serviço público, e o prefeito corre o risco de ter sua gestão marcada por fazer vista grossa aos casos de nepotismo dentro de sua administração.
A sociedade também está cada vez menos tolerante com irregularidades no uso dos recursos públicos, e é exatamente isso que acontece quando o prefeito permite que parentes de secretários e até de vereadores permaneçam pendurados na folha de pagamento do município.
A relutância do gestor municipal em baixar um decreto demitindo essas pessoas, está incomodando até alguns aliados bem próximos do prefeito. E o sentimento predominante é que esses funcionários nada acrescentam para o serviço público, pois se fossem competentes eles teriam conquistados esses postos de trabalho pela via legal que é a do concurso público.
O prefeito, que chegou a dar declarações afirmando que ia mandar demitir todos os funcionários apadrinhados, parece que mudou de ideia, e ao meu ver, está aguardando uma manifestação do Ministério Público para não se indispor com seus aliados políticos.
Quanto mais essa decisão for adiada, a boa imagem que o prefeito ainda tem junto à opinião pública vai começando a se desgastar, e o perfil do administrador austero e preocupado com desperdício do dinheiro público demonstrado pelo prefeito no início sua gestão aos poucos vai ficando para trás.
Jornalista Weliton Lima.

Comentário do Focalizando, quinta (25/05)