quarta-feira, maio 03, 2017

Hospital Regional integra movimento 'Maio Amarelo' em Santarém

Em 2016, o Pará registrou mais de 27 mil acidentes de trânsito, com 17.749 feridos e 1.409 mortos, segundo o Departamento de Trânsito do Estado (Detran). Em Santarém, conforme dados da Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT), foram registrados 793 acidentes, com 23 mortes. A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) apontou que 4 mil pessoas deram entrada no Hospital Municipal de Santarém vítimas do trânsito, incluindo acidentes e atropelamentos. As estatísticas são crescentes. Para 


tentar mudar esse quadro, ao longo de todo este mês será realizado o movimento mundial “Maio Amarelo”, com o tema “Minha escolha faz a diferença”. A ação é em favor da conscientização da sociedade em busca de um trânsito seguro.

O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém (PA), realiza o projeto contínuo “Direção Viva” desde o ano passado, com ações de educação voltadas para a conscientização sobre os prejuízos dos acidentes de trânsito. A iniciativa é realizada em todas as unidades públicas de saúde no Estado do Pará, gerenciadas pela Pró-Saúde. Este mês, o HRBA realiza o “Direção Viva” em conjunto com o “Maio Amarelo”.
Para a abertura do “Maio Amarelo”, foram realizadas duas programações nesta terça-feira, 2/5. 

De manhã, a Câmara Municipal de Santarém realizou uma sessão especial sobre o tema. À noite, a cerimônia aconteceu no auditório da Faculdade da Amazônia (Unama) e reuniu autoridades e especialistas no assunto. “Com os trabalhos de educação na escola, a gente vai reduzir esses números de acidentes, que trazem um prejuízo muito grande para a saúde do município e do Estado”, afirma o presidente da Câmara, Antônio Rocha (PMDB).

Anualmente, no Brasil, ocorrem mais de 43 mil óbitos e cerca de 200 mil vítimas são hospitalizadas, segundo dados do Ministério da Saúde. A imprudência é a principal causa dos acidentes. “Os acidentes automobilísticos e, principalmente, motociclísticos se tornaram um grande problema ou, talvez, o mais grave problema de saúde pública da nossa região. Por isso, o ‘Maio Amarelo’ vem com o objetivo de alertar a sociedade sobre a importância do engajamento de todos nessa luta. Não é um problema exclusivo dos hospitais que recebem os pacientes acidentados”, diz o diretor-geral do Hospital Regional, Hebert Moreschi.

O custo total das vítimas de acidentes de trânsito, no Brasil, chega a quase R$ 56 bilhões por ano, incluindo despesas com o socorro, leitos dos hospitais, medicamentos, indenizações, entre outros. “Os números são crescentes. Muitos pacientes acabam ocupando um leito hospitalar e tirando a vaga de pacientes de outras patologias. Além disso, a maioria das pessoas acidentadas está em idade produtiva e, por um acidente, acaba não podendo mais exercer suas funções na sociedade. Nós temos que mudar esse cenário, estamos com estatísticas terríveis. O ‘Direção Viva’ é parceiro de diversas entidades aqui em Santarém para tornar o trânsito da nossa região mais humano e confiável”, destaca Moreschi. 

O médico ortopedista do HRBA, Emmanuel Silva, diz que os acidentes de trânsito representam um grave problema para o presente e futuro. “Nós estamos enfrentando uma guerra e essa guerra não começou abruptamente, ela vem mostrando, a cada ano, infelizmente, uma legião de jovens mutilados que são o pior indício do futuro de um país jovem como o Brasil”, finaliza. 

O “Maio Amarelo” vai acontecer ao longo de todo o mês, com diversas ações envolvendo várias parcerias. O Hospital Regional vai realizar uma grande ação no dia 30/5. O encerramento do movimento será em 31/5. “O ‘Maio Amarelo’ é um movimento mundial e Santarém não poderia fica de fora. É uma ação que chama atenção para o índice do acidente e morte no trânsito. Estaremos, por todo o mês, intensificando a campanha educativa como forma de promover reflexão a todos os condutores, no que diz respeito à educação para o trânsito”, explica o secretário de Mobilidade e Trânsito, Paulo Jesus da Silva.

Fonte: ASCOM/HRBA (Joab Ferreira)