quarta-feira, abril 12, 2017

Curtas sobre a audiência pública

1 – Era visível a decepção das pessoas no desenrolar da audiência pública de hoje. Os comentários nas redes sociais que o digam. Muitos afirmaram que já tinham ouvido aquilo, e que estavam insatisfeitos com o andamento das discussões. E não era para menos, pois foi assim mesmo.

2 – Talvez porque não tenha havido tempo suficiente para se preparar, ficou faltando uma melhor concatenação das entidades de Itaituba, que deveriam ter apresentado uma proposta que tivesse nascido de uma ampla discussão a respeito dos principais pontos que mais afligem o município na questão da segurança pública.

3 – O secretário Jeannot Jansen foi muito ríspido quando se dirigiu ao diretor do Detran Itaituba, Ezequias da Silva, quando esse fez um questionamento pertinente. Como resultado, o presidente da CDL, empresário Patrick Souza, muito exasperado, e ameaçou deixar a reunião se o secretário continuasse por aquele caminho. Outras pessoas saíram em defesa de Ezequias, o que levou o secretário a se explicar melhor, contornando o mal-estar.

4 – No Pará, nem o secretário de segurança sente-se seguro. Ele disse que mora em um lugar nobre de Belém, na Praça Batista Campos, local que deveria ser tranquilo, mas não é. Segundo suas palavras, no térreo do prédio onde mora, existe movimentação de pessoas suspeitas, durante a noite toda. Acha que deve haver consumo de droga e tudo mais. Então, apelar para quem?


5 – O deputado Hilton Aguiar, de quem se tem cobrado muito, às vezes, até mais do que ele pode fazer, não deve ter saído lá muito contente dessa audiência pública, pois os resultados foram pífios. Como ele demorou a dar alguma resposta, as cobranças aumentaram. Se a cúpula da segurança pública tivesse vindo com soluções mais palpáveis, certamente o deputado teria obtidos maiores ganhos políticos. Mas, isso não aconteceu.