quinta-feira, março 23, 2017

Ministro acata pedido de Jader e cancela operação e suspende operação do IBAMA no sul do Pará

O ministro do Meio Ambiente, Zequinha Sarney, disse ontem ao senador Jader Barbalho (PMDB) que não foi informado sobre a operação realizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) no sul do Pará. A operação embargou diversos frigoríficos na região causando pânico à população e aos produtores. O ministro atendeu ao apelo do senador e determinou a imediata suspensão da operação do Ibama. Zequinha Sarney lamentou os transtornos causados à população do sul do Pará e reforçou que não era o momento de se realizar tal ação, classificada por Jader Barbalho como uma “violência contra os produtores do Pará”.

Após ser informado sobre a suspensão, o senador Jader Barbalho telefonou para o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Pará (Faepa), Carlos Xavier, informando sobre a decisão do ministro. Xavier agradeceu o empenho do senador e disse que estaria informando aos demais dirigentes da Faepa e aos segmentos interessados. Segundo a Faepa, o efetivo bovino do Estado vem crescendo acima da média nacional nos últimos anos, com aumento de mais de 43% face aos 8% registrados pelo restante do país, com concentração localizada exatamente no sul do Pará.
“O momento é de muita fragilidade da economia brasileira, de muita seriedade. São milhares de empregos que estão em risco num único setor, que tem efetivamente apresentado respostas positivas para o país”, alertou Jader Barbalho, em conversa com o ministro.

TEMOR
O senador recebeu um apelo de representantes da indústria da carne, sindicatos rurais, empresários, pecuaristas e produtores rurais da região, que solicitaram ao deputado federal Beto Salame (PP-PA), que levasse ao senador o temor de toda uma cadeia produtiva. Jader Barbalho ligou para o ministro do Meio Ambiente após receber Beto Salame em seu gabinete, em Brasília. “Os prejuízos causados pela crise da carne são enormes em um país onde já existem mais de 13 milhões de desempregados”, lembrou o senador, na conversa.


Em resposta ao senador, o ministro do Meio Ambiente pediu “desculpas” à população paraense. “Não era o momento oportuno. Não era o momento adequado para essa operação. O Ibama faz parte do Ministério do Meio Ambiente mas, lamentavelmente não fui informado sobre essa operação”, disse.