domingo, fevereiro 26, 2017

Imprensa francesa critica nomeação de Alexandre de Moraes para o STF

Para franceses, o objetivo e atrapalhar a Lava Jato

Imprensa francesa critica a aprovação pelo Senado de Alexandre de Moraes ao STF; no Brasil, “um ministro acusado de corrupção será um juiz anticorrupção”, é o título da matéria publicada por Libération; “O presidente brasileiro consegue impor o nome de seu candidato graças a uma sólida maioria parlamentar, unida em torno de um único objetivo: emperrar a operação Lava Jato sobre o desvio de recursos dos cofres da Petrobras”, salienta o diário; direita brasileira, que mobilizava a população em mega manifestações contra a corrupção do PT, parece agora não estar incomodada com a corrupção em seu próprio campo, critica o jornal francês

A correspondente do jornal em São Paulo, Chantal Rayes, diz que para ser ministro do Supremo Tribunal Federal brasileiro é necessário ter “conhecimentos jurídicos notáveis” e uma “reputação irrepreensível”. Alexandre de Moraes “não preenche nenhum desses critérios” exigidos pela Constituição do país, afirma a matéria. Isso não impediu a comissão do Senado de aprovar, na terça-feira (21), sua nomeação ao STF.


A lista de acusações contra o candidato do presidente Michel Temer é longa: plágio, corrupção, violação de direitos humanos na época em que o jurista integrava o governo do estado de São Paulo, enumera o jornal progressista. Temer nomeou Moraes, um de seus fiéis aliados, “para frear a investigação sobre o escândalo de corrupção que atinge o mundo político brasileiro, denuncia Libération.