segunda-feira, janeiro 02, 2017

Tião Miranda surpreende e assume prefeitura

Na última sexta-feira, o prefeito - alegando problemas de saúde - havia enviado uma carta-renúncia à Câmara Municipal. Ontem, decidiu assumir. Depois de anunciar sua renúncia, Tião Miranda reviu decisão e compareceu na tarde de ontem à Câmara de Vereadores de Marabá para ser empossado como prefeito (Foto: Michel Garcia)
Contrariando sua própria decisão, enviada por meio de ofício a Câmara Municipal de Marabá, no sudeste paraense, tomou posse ontem o prefeito eleito Sebastião Miranda Filho, o Tião Miranda (PTB), para surpresa dos presentes, que esperavam a posse do vice, Toni Cunha, no lugar de Tião.

Tião Miranda havia protocolado na Câmara Municipal de Marabá pedido de renúncia do cargo de prefeito. O documento foi entregue por volta de meio-dia da última sexta-feira (30) e foi lida pelo advogado de Tião Miranda. A carta foi recebida pelo presidente atual da Câmara, Miguel Gomes Filho. 

 Entretanto, já na manhã deste domingo, conversas pelas redes sociais já davam conta de que Tião Miranda iria comparecer a sua posse como prefeito, contrariando a carta-renúncia que havia protocolado ainda na sexta. Em seu discurso de posse, Tião declarou que por conta de problemas de saúde, havia decidido não mais tomar posse como prefeito de Marabá. “Cheguei até mesmo a enviar uma carta de renúncia, mas não pode ser considerada renúncia porque não cheguei a tomar posse”, disse ele. 

Ele afirmou ainda que em conversas realizadas com assessores e com o próprio vice-prefeito, Toni Cunha, resolveu rever sua decisão e compareceu a posse de ontem à tarde. “Eu tenho 20 anos de vida pública e uma coisa que eu sempre prezei foi a honestidade e à medida que você vai amadurecendo vai vendo que é importante o trabalho coletivo, principalmente em prol de Marabá”, declarou Tião.

“Foram muitos apelos, muita corrente positiva e muita oração que me ajudaram a voltar atrás em minha decisão”, disse ele. Tião ainda declarou que a motivação veio também de lembrar do exemplo da cidade de Paragominas, que em 20 anos cresceu em todos os sentidos. “Marabá não pode ficar atrás e eu não vou desistir agora, estou até mais motivado para
continuar”, declarou.

Candidato do DEM sugere que houve manipulação
A renúncia de Tião Miranda dominou os bastidores políticos desde quinta-feira, dia 29 de dezembro de 2016. O segundo colocado nas eleições de 2 de outubro para prefeito, o médico Manoel Veloso (DEM) considerou a decisão de Miranda injusta para o processo eleitoral.

Manoel Veloso disse que estava ouvindo juristas e em contato com o seu partido. “Este fato da renúncia sugere fortemente uma manipulação eleitoral. Acredito que vamos provocar a Justiça para uma investigação sobre uma possível fraude”, declarou ele, presente à cerimônia.

de Tião Miranda e do vice, Toni Cunha, tomaram posse também os 21 vereadores de Marabá, sendo 15 novatos e seis reeleitos. Tião Miranda (PTB) foi eleito nas urnas em Marabá com 59.416 votos, 51,64% dos votos.
(Diário do Pará)