terça-feira, dezembro 20, 2016

Câmara entregou honrarias, hoje

A Câmara Municipal de Itaituba realizou na manhã de hoje, a última sessão da 17ª legislatura.

Foi uma sessão solene, na qual os vereadores que não se reelegeram tiveram oportunidade de despedir-se da vereança. Pelo menos, pelos próximos quatro anos.

Como acontece todo santo ano, quem compareceu reclamou da duração muito longa da sessão, que começou às 10:20 e terminou às 13:00. Portanto, foram duas horas e quarenta minutos de muita conversa.

Isso, sem contar alguns pequenos atropelos, um deles, nem tão pequeno assim.

Este ano a mesa diretora resolveu franquear a palavra aos vereadores, logo após a abertura dos trabalhos.

Houve quem tenha defendido a ideia de entregar as honrarias e somente depois os edis falariam. Porém, a ideia não prosperou, porque vereadores mais experientes disseram que se assim fosse, quando chegasse na metade das homenagens, muita gente já teria indo embora, porque em outros anos, quando isso aconteceu, na medida em que recebiam seus títulos, os homenageados iam saindo. E quando chegava no último, os vereadores não tinham mais para quem falar.

Peninha e Diniz falaram e entregaram os títulos aos seus convidados, logos após terem feito seus discursos.

Tudo bem que que os vereadores falassem antes da entrega, mas, não precisava gastar duas horas e vinte minutos em discursos, muitos dos quais sem muito conteúdo. E foi exatamente assim: duas horas e vinte minutos de falatório, que cansou, e como cansou o público.

Quando chegou a hora das homenagens, o mestre de cerimônia, Damião Cavalcante, dispensou os currículos, agilizando ao máximo a entrega, o que foi acertado de sua parte.

Nos discursos, no geral, houve muita “rasgação” de seda.

Na ocasião, os vereadores que não se reelegeram, nove no total, deram um até breve, deixando explícito que deverão estar no páreo na eleição de 2020.

Muitos e muitos elogios foram direcionados para o vereador João Bastos Rodrigues, o Cebola, atual presidente, e candidato com eleição garantida para o primeiro período da 18ª legislatura.

Paizão de todos, por seu jeito calmo de resolver as coisas, ouvindo mais do que falando, foi uma das frases usadas.

Cebola conta com a simpatia de todos os vereadores, tanto dos que não continuarão, como dos que vão tomar posse. Além disso, ele não é do tipo de ficar criando atritos com o Poder Executivo, o que fez com o prefeito eleito e diplomado, Valmir Climaco, não fizesse esforço nenhum para evitar que Cebola chegasse a mais um mandato como presidente, o que já está certo.