quinta-feira, novembro 17, 2016

Preso custa 13 vezes mais do que estudante

A presidente do STF, Cármen Lúcia, faz palestra de abertura do 19º Congresso Internacional de Direito Constitucional, com o tema central 'Constituição, Internet e Novas Tecnologias – Interfaces para um novo Direito Constitucional' - 26/10/2016
A ministra Cármen Lúcia (foto), presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) e do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), afirmou nesta quinta-feira (10) que um preso no país custa 13 vezes mais do que um estudante.
"Um preso no Brasil custa R$ 2.400 por mês e um estudante do ensino médio custa R$ 2.200 por ano. Alguma coisa está errada na nossa pátria amada", disse Cármen Lúcia.
A ministra esteve de manhã em Goiânia para uma reunião com secretários estaduais de Segurança Pública e o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes.
"Darcy Ribeiro [cientista social, 1922-1997] fez em 1982 uma conferência dizendo que, se os governadores não construíssem escolas, em 20 anos faltaria dinheiro para construir presídios. O fato se cumpriu. Estamos aqui reunidos diante de uma situação urgente, de um descaso feito lá atrás", declarou.
Cármen Lúcia tem feito vistorias em presídios desde que assumiu o CNJ, em setembro deste ano. A mais recente foi realizada no último sábado (5), de surpresa, na Papuda, em Brasília.
"A cada nove minutos, uma pessoa é morta violentamente no Brasil. Estamos, conforme já disse o Supremo Tribunal Federal, em estado de coisas inconstitucionais. Eu falo que estamos em estado de guerra. Temos uma Constituição em vigor, instituição em funcionamento e cidadão reivindicando direitos. Precisamos superar vaidades de detentores de competências e, juntos, fazer alguma coisa", disse a ministra.
(Folhapress)