quarta-feira, setembro 07, 2016

Reação da PM em Belém vira notícia internacional

A reação policial aos protestos realizados na última sexta-feira (2) em Belém do Pará ganhou a imprensa nacional e internacional após a divulgação do vídeo que mostra um agente da Rotam disparando uma bala de borracha contra um manifestante que estava muito próximo da tropa.

O vídeo repercutiu e foi citado em uma matéria do jornal norte-americano "The Washington Post", que abordou ainda a repressão considerada violenta aos atos realizados na cidade de São Paulo.

O texto norte-americano cita os relatos de agressão sofrida por um repórter da BBC Brasil que cobria as manifestações "Fora Temer" e depois aborda o vídeo da manifestação realizada em Belém, que foi compartilhado pela Mídia Ninja na página Plantão Brasil. Veja:

Até a manhã desta quarta-feira (07), o vídeo do ato em Belém tinha mais oito mil compartilhamentos.

De acordo com um manifestante, que presenciou a cena do tiro, e prefere não se identificar, o ato da sexta-feira (2) teve momentos de tensão desde o início.
"A tensão começou quando eles prenderam uma manifestante que colocava palavras de ordem 'Fora Temer' em um muro. Os policiais agrediram uma mulher preta. A Rotam atirou com balas de borracha em outras pessoas, à queima-roupa, durante a manifestação", disse a testemunha.

Após a detenção da manifestante, outras pessoas que participavam do ato decidiram bloquear a avenida Generalíssimo Deodoro com a avenida Governador José Malcher, como forma de protesto. Nesse instante, ocorreu a cena que ganhou repercussão internacional.


"Os manifestantes fizeram uma barricada. A Rotam foi para cima. O policial da Rotam que atirou veio de trás dos agentes que faziam a linha frente, enquanto o estudante que levou o tiro falava com policiais. Ele deu o tiro à queima-roupa. O que nós vimos foi que a PM não impôs limite para a ação deles. Eles agiram com truculência desde o início dos protestos", comentou o manifestante. (DOL)