quarta-feira, setembro 21, 2016

Leitor lembra que exploração mineral é finita

Foto do perfil de Gilson GomesA exploração mineral é finita, mas parece que nem o poder público enxerga isso e muito menos o empresariado local. 

Uma cidade que vive dessa atividade a tantos anos e até hoje não conseguiu enveredar por outros caminhos esta fadada ao fracasso. 

Quando as minas se exaurirem não adianta chorar, espernear e reclamar nada vai trazer o que foi extraído de volta. 

O poder público e o empresariado local tem que investir para diversificar a economia ou essa cidade irá desaparecer em breve.

Gilson Gomes
--------------------------
Comentário do blog: Caro leitor Gilson, obrigado por interagir com o blog o nos dar honra de nos visitar. Você tem plena razão no seu comentário, pois embora Itaituba deva muito, mas, muito do que é ao ouro, com todos os seus problemas e mazelas, só se para para discutir alguma coisa atinente a esse assunto, quando paira alguma tipo de ameaça à essa atividade.

Sabe-se que ainda há muito ouro, e que o município, de fato, ainda é muito dependente desse metal precioso, mas também se sabe que se trata de um bem finito, como já tem sido dito, inclusive pelo competente geólogo Sérgio Aquino, grande conhecedor dessa matéria.

Por aqui as coisas acontecem porque acontecem, como já disse outras vezes. Ou seja, acontecem, porque tem que acontecer, não por decisões pensada, ou por algum tipo de planejamento.

A necessidade de se discutir alternativas para o ouro é inadiável e já deveria estar sendo feita há muito tempo.

Continue interagindo.

Jota Parente