terça-feira, junho 21, 2016

Operação “Camisa de Força” em Pacajá

 A Operação “Camisa de Força”, do Núcleo de Combate à Improbidade Administrativa e Corrupção e Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MPE-PA, cumpriu hoje mandados de busca e apreensão em 23 alvos, entre eles a sede da Prefeitura de Pacajá, a casa do prefeito, secretarias municipais (Transportes e Administração), residências e empresas. 

Promotores de Justiça, servidores e policiais militares foram em residências e escritórios de contabilidade, em Belém e Parauapebas. O nome foi escolhido porque o prefeito Antônio Mares Pereira é - vejam só! - conhecido como “Tonico Doido”. 

Participam da Operação “Camisa de Força” o procurador de Justiça Nelson Medrado (NCIC) e os promotores de justiça Milton Menezes (Gaeco), Sabrina Daibes (Gaeco), Luis Alberto Presotto (Pacajá), Francisca Suênia Sá (Tucuruí), Adriana Passos (Tucuruí), Amanda Lobato (Tucuruí), Francisco Charles Teixeira (Breu Branco), Guilherme Carvalho (Parauapebas), Carlos Alberto Lopes (Novo Repartimento) e Sávio Ramon Silva (Jacundá). 

Antônio Mares Pereira, Anderson de Sousa Pereira, Anfrísio Augusto Nery da Costa, Cleber de Sousa Neves (secretário municipal de Transportes), Telvina Madalena Noronha (secretária de Administração), Dernival da Silva Lima (professor municipal), Demerval de Oliveira Lima Filho (chefe de gabinete do prefeito), Edvan Sousa Oliveira (tesoureiro da prefeitura), Maria Leonice Carvalho Bento (ex-diretora de compras da prefeitura) sofreram mandados de busca e apreensão. 

As empresas investigadas são: BM Veículos, Posto Panorama, JK Construções, JC Construtora, Sobral Construção e Transporte, Auto Posto Bless, Geotop Serviços Topográficos Ltda, Mixx-Sell Comercial Ltda, Construtora Amazônia, Esquadra Construções e Auto Mecânica e Reformadora Turbo. 

Fonte: blog Franssinete Florenzano