quarta-feira, junho 15, 2016

Mulher que morreu no acidente de sábado no km 17 estava sem o cinto de segurança

Estar ou não com o cinto de segurança pode significar sobreviver, ou morrer na hora em um acidente de carro.

Parece ter sido esse o caso que aconteceu com a senhora Danívia, vítima fatal do acidente sábado à tarde, a altura do km 17, sentido Jacareacanga.

O estado em que ficou o carro causa perplexidade que tenha havido sobrevivente, o condutor, mesmo usando cinto.

Norton Sussuarana conta os detalhes em seu blog.
------------------------------------------------------
Danívia e seu esposo (imagem do facebook)
A mulher que morreu em um grave acidente na rodovia Transamazônica (BR-230) em Itaituba, era do município de Capitão Poço e foi identificada como sendo Danivia de Cassia Onça Santos, de 31 anos de idade.

O acidente aconteceu por volta das 16 horas deste sábado, 11 de junho, na altura do quilometro 17 da rod. BR-230, sentido Itacimpasa, quando o motorista perdeu o controle do veiculo, vindo a capotar, saindo da estrada e batendo em uma árvore. O veículo era conduzido por Paulo Victor da Silva Cavalcante, de 23 anos, que teve fratura nas pernas, mas ficou consciente após o acidente. Já Danívia, morreu na hora, pois estava sem o cinto de segurança.

Informações que circulam nas redes socais são de que Danívia teria vindo para Itaituba, com um amigo de Capanema, para um casamento e  se recuperar emocionalmente do bárbaro assassinato de seu marido, universitário, que foi baleado por dois desconhecidos na estrada de Ourém, quando voltava de Capanema para Capitão Poço.

Seu corpo já foi levado para sua cidade natal. Na manhã desta segunda feira, 13, o delegado Rafael, que estava de plantão do final de semana, disse que esta tomando as providências sobre o caso.