quarta-feira, maio 04, 2016

Ação contra Vale nos EUA quer recuperar US$ 1 bilhão

Valor Econômico

Investidores da Vale nos Estados Unidos querem um ressarcimento de mais de US$ 1 bilhão na ação coletiva movida contra a mineradora no país. O montante, segundo os acusadores, é referente à desvalorização das ADRs preferenciais e ordinárias da companhia no período abordado pelo processo, que vai de novembro de 2013 a novembro de 2015. Segundo os investidores, a desvalorização das ações aconteceu depois que o mercado tomou conhecimento dos "comunicados falsos e enganosos publicados pela Vale sobre seu suposto compromisso com segurança e meio ambiente e sobre sua responsabilidade pela barragem do Fundão". 

O processo é relacionado ao rompimento da barragem de rejeitos da Samarco, empresa controlada em partes iguais pela Vale e pela australiana BHP Billiton. As declarações constam no texto do processo consolidado contra a mineradora, ajuizado na Justiça americana na sexta¬feira à noite e assinado pelo escritório de advocacia americano Bernstein Litowitz Berger & Grossmann. 

A Vale é mais uma empresa brasileira alvo de uma ação coletiva nos Estados Unidos. Mecanismo usado com frequência no mercado de capitais americano, esse tipo de ação ganhou destaque no Brasil depois que a Petrobras foi processada, em decorrência de irregularidades investigadas pela Operação Lava¬Jato. O processo alega que a Vale publicou comunicados falsos e enganosos e omitiu informações nos documentos arquivados na Securities and Exchange Comission (SEC, órgão regulador do mercado americano) sobre o uso da barragem de Fundão, em Mariana (MG), que foi rompida em 5 de novembro.