quinta-feira, maio 05, 2016

A difícil equação para Michel Temer com o afastamento de Cunha

Mesmo implicado na Lava Jato, Cunha comanda boa parte dos deputados

O vice presidente Michel Temer (Foto: Bruno Peres/CB/D.A Press)
Época - O vice-presidente da República, Michel Temer, está apreensivo com a decisão do Supremo Tribunal Federal pelo afastamento de Eduardo Cunha, apesar da pressão para manter distância dele neste momento em que aguarda para assumir a Presidência da República. Cunha é investigado na Lava Jato e foi citado por delatores como beneficiário de propinas.

Além de ter sido o líder do processo do impeachment de Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados, ajudando Temer a ter perspectiva de poder,  Cunha controla fatia gigante dos deputados, algo extremante útil para Temer num cenário de formação de governo. Como manter a base aliada sem o pulso forte de Cunha na Câmara dos Deputados? É isso o que atormenta Temer na manhã desta quinta-feira (5).