sexta-feira, abril 22, 2016

Wescley x Iamax: o clima esquentou na Câmara

O líder de governo Wescley Tomaz (PSC) resolveu mostrar serviço esta semana, fazendo críticas duras contra a gestão do ex-prefeito Valmir Climaco, que teria deixado de realizar várias obras para as quais teria vindo a verba.
O vereador Iamax Prado (PMN), aliado de Valmir, não gostou, e a resposta foi dura.
O objetivo do vereador do PSC era responder ao vereador Dirceu Biolchi, que um dia antes havia feito duras críticas contra a prefeita Eliene Nunes. Mas, quem comprou a briga foi Iamax.
Wescley citou o caso do Centro César Almeida I, em Moraes Almeida, que segundo afirmou, teve um desembolsado pelo município no valor superior a R$ 700 mil, sem que nada tenha sido feito. Portanto, conforme suas palavras, trata-se de uma obra fantasma.
“Se você for lá em Moraes, senhor presidente, vai ver que a creche está caindo aos pedaços”, afirmou ele.
Quando chegou sua vez de falar, o vereador Iamax Prado, municiado de vários documentos, sem se preocupar em responder às acusações de Wescley, citou que quando terminou seu governo, Valmir deixou a Seminfra com muitas máquinas novas e funcionando.
Também enalteceu os investimentos feitos na saúde e sobre a recuperação de mais de três mil quilômetros de estradas recuperadas.
A reforma do HMI, a não entrada em funcionamento da UPA, que foi deixada quase pronta também foram citados.
Por fim, Iamax cobrou pelo fato de Wescley ter feito parte da CPI que apurou denúncias de irregularidades no governo municipal, retornando depois para o grupo de Eiene.
Isso é só o começo, pois ainda vai esquentar muito mais, uma vez que cada vereador vai querer mostrar para o eleitor que merece voltar para a Câmara em 1º de janeiro de 2017.