terça-feira, março 01, 2016

Leitor diz que não acredita que a audiência pública resolva nada no trânsito de Itaituba

Amigo Jota Parente, às vezes fico até com um pouco de indignação, pois todo ano, são feitas no mínimo duas audiências sobre trânsito em Itaituba.

Toda vez que está acontecendo vários acidentes, é feita uma audiência, que na minha opinião, não serve pra nada, pois enquanto não mudar a lei (que é muito pobre) e o povo não tiver educação, isso não vai diminuir, principalmente aqui em Itaituba, pois existem pessoas de todo tipo; umas educadas e outras mal educadas.

Isso nunca acabará.

É tempo perdido ficar horas discutindo trânsito em Itaituba.

Pereira Barroso
------------------------------
Prezado leitor, compreendo sua incredulidade, porque de fato já houve um bocado de audiência pública para inglês ver. Não havia um propósito bem definido.

Confesso que fiquei bastante esperançoso a respeito dos resultados que essa audiência pública de ontem pode conseguir. Aliás, ao menos um gesto já foi esboçado, como publiquei hoje, através da empresa Via Leilões, que vai mandar uma equipe esta semana a Itaituba.

Ontem a gente teve poucos discursos inócuos e muitas falas produtivas voltadas para a abordagem do tema central, que era encontrar um caminho para se combater essa carnificina que acontece no nosso trânsito.

Concordo com você no que diz respeito à falta de uma legislação mais dura para punir os crimes, os verdadeiros assassinatos que acontecem nas nossas ruas, provocadas por motoristas e motoqueiros irresponsáveis.

Vamos dar um voto de confiança a essa audiência pública realizada pela Câmara, que nos possibilitou ver a manifestação de preocupação de algumas das nossas autoridades. E vamos ficar ligados para cobrar delas o que tem que ser feito.

Só sei dizer que eu não acredito em educação de trânsito para adultos. Defendo educação de trânsito nas escolas para crianças e adolescentes.

Para os adultos, só mesmo fiscalização ostensiva e aplicação rigorosa da lei.

Escrevi em vários grupos do Whatsaap, que quando Nova York alcançou índices muito altos de violência, o prefeito Rudolph Giuliani não discutiu se deveria tentar educar a bandidagem.

O que ele fez foi implantar o programa Tolerância Zero, baixando o sarrafo nos criminosos. O resultado foi que baixaram os índices de violência na cidade.

Aqui, tem ser tolerância Zero, no trânsito de Itaituba.


Jota Parente