sábado, março 19, 2016

Ex-presidente da Vale morre em acidente de avião

Ex-presidente da Vale morre em acidente de avião (Foto: Divulgação)
O ex-presidente da Vale, Roger Agnelli, de 56 anos, morreu em um acidente aéreo na tarde deste sábado (19). A informação foi confirmada no início desta noite.

Além de Roger e do piloto, também estavam na aeronave a mulher do empresário, Andréia, dois filhos — João e Ana Carolina —, além do genro e da nora do executivo.
O avião de pequeno porte, de prefixo PRZRA, caiu em cima de uma residência no bairro da Casa Verde, zona Norte da capital paulista. Uma pessoa que estava na casa foi levada para o Pronto-Socorro da Santa Casa da Misericórdia de São Paulo.
De acordo com os dados da Agência Nacional de Aviação (Anac), o avião é turbo hélice, com capacidade para sete passageiros e estava em nome de Roger Agnelli.
Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o avião caiu às 15h23, após decolar às 15h20. As operações no Aeroporto Campo de Marte continuam suspensas. A causa que teria provocado a tragédia deve ser investigada.
A informação que circula entre amigos é de que Agnelli estaria viajando para um casamento no Rio de Janeiro. Ele morava em São Paulo desde que deixou a Vale e fundou a AGN Participações, uma empresa de mineração e logística. O executivo faria 57 anos no dia 3 de maio.
Vizinho ajudou a salvar moradores de casa atingida por avião
Os cinco moradores da casa saíram pelos fundos e não tiveram ferimentos graves. "Eu estava dormindo. Acordei com um barulho e achei que alguma coisa tinha batido no fundo da minha casa. Fui pro quintal e vi o pessoal gritando, aí subi na escada e vi a casa vizinha atingida pelo avião", contou Ciraco Portela Neto, 60, aposentado.
Segundo ele, uma das mulheres estava gritando pedindo para salvar seu filho. Ao ver a cena, Portela Neto resgatou a criança e ajudou as duas mulheres a deixar o local.
Depois de bater na garagem da casa, a aeronave explodiu e causou um incêndio. Tanto a casa quanto carros que estavam na rua ficaram carbonizados.
(Com informações da Agência Brasil)