sexta-feira, março 11, 2016

Com a onda de assaltos, a sociedade sente-se refém

A noite de quarta-feira (09) foi mais uma, como muitas outras; pessoas se manifestando através das redes sociais denunciando assaltos em vários pontos da cidade.
Essa rotina ocorre quase diariamente em Itaituba, principalmente à noite, essa onda de assaltos já soa como uma espécie de deboche dos bandidos para a população que se sente meio que indefesa diante da ação dos bandidos.
Isso ocorre por causa da fragilidade dos órgãos de segurança pública, em razão da falta de investimento do governo nesse setor. O número de policiais é insuficiente para atender a população, os veículos são poucos e sucateados e constantemente policiais reclamam dos baixos salários que recebem.
Essa política de sucateamento da frota de veículos e a desvalorização da tropa, resulta nessa situação. De vez em quando, policiais orientam a população a não usar objetos de valor quando sair na rua e evitar até permanecer em frente de casa à noite para evitar assaltos.
Assim, a bandidagem vai se sentindo cada vez mais confiante para continuar agindo e aterrorizando a população e quando algum bandido é preso, tem sempre um advogado de plantão na seccional para tentar colocá-lo  em liberdade; e o mais revoltante para as vitimas é que quase sempre consegue.

Há assaltantes com vários registros de passagem pela seccional, mas os advogados sempre encontram um argumento para livrá-los da cadeia e a rotina de assaltos continua, ou seja, a sociedade parece que está perdendo essa guerra para a bandidagem. 

Jornalista Weliton Lima, Focalizando, quinta, 10 de março