quarta-feira, fevereiro 24, 2016

Presidente da Cooperativa de mototáxi clandestino usa a tribuna para dizer que a COMTRI merece uma CPI

Foto ilustrativa, da Internet
Hoje, o presidente da Cooperativa dos mototaxistas que trabalham na informalidade, Itamar Silva, usou a tribuna da Câmara por dez minutos.

Ele se queixou para os vereadores, que a prefeita Eliene Nunes não os recebe para uma conversa na qual eles querem fazer uma proposta para que possam continuar rodando e fazendo corridas sem serem perseguidos pela Comtri, conforme suas palavras.

Há poucos dias, disse ele, foi feita uma convocação para que os mototáxistas clandestinos, ou alternativos, como classifica quem pratica essa atividade, para se concentrarem em frente à casa da prefeita no começo da noite, para pressioná-la a recebê-los.

A informação vazou e o Tático da PM, assim como a COMTRI foram acionados, falou Itamar, para evitar a manifestação.

A concentração foi desmobilizada e ninguém foi para o local.

Por fim, Itamar disse que a Comtri é um caso que merece uma CPI, pois o órgão não coíbe a prática de venda de placas por parte dos proprietários das mesmas, havendo casos em que se vende uma entre R$ 15 mil e R$ 20 mil reais.

Ele pediu ajuda dos vereadores para tentar encontrar uma solução, pois segundo seus cálculos, dá para que sejam concedidas mais placas conforme a população atual de Itaituba.