quarta-feira, janeiro 06, 2016

Previsão é de que sejam investidos pela iniciativa privada R$ 6,6 bilhões no trecho

O Ministério dos Transportes divulgou a relação de empresas que responderam ao chamamento público que antecipa a concessão da BR-163, no trecho entre Sinop a Miritituba (PA), próxima grande rota para escoamento da safra de grãos. Foram 7 empreiteiras interessadas em realizar os estudos preliminares para concessão dos 976 quilômetros de rodovia: 5 empresas são de São Paulo, uma do Rio de Janeiro e outra de Santa Catarina. O prazo para os trabalhos já foi concluído e eles serão entregues para análise do governo, que pretende fazer o leilão ainda este ano.
O projeto parte do entroncamento com a MT-220 em Sinop, até o entroncamento com a BR-230, já no Pará, até Miritituba. Mais de 70% do trecho já está pavimentado. A rota já deveria estar totalmente pavimentada desde 2014, no entanto todos os cronogramas de obras feitos pelo DNIT não foram cumpridos.
A concessão prevista é de 30 anos. A rodovia dará acesso aos portos do arco norte, apontados como uma solução logística pelo setor produtivo para aumentar a competitividade agrícola de Mato Grosso. A estimativa feita pela Conab é de que 51,2 milhões de toneladas de grãos sejam escoados pela rodovia.
Caso o processo de concessão seja confirmado, a espinha dorsal que corta Mato Grosso de Norte a sul será 100% privatizada. Ou seja, atravessar o Estado só pagando pedágio.
Fonte: GC Notícias (Jamerson Miléski)