terça-feira, dezembro 08, 2015

Wescley tenta defender e sai vaiado da tribuna

Hoje o clima não estava nada favorável para a fala de qualquer vereador da base da prefeita Eliene Nunes.

Tanto que os vereadores da situação que se pronunciaram foram muito cautelosos em suas falas, quase todos manifestando apoio aos enfermeiros demitidos.

Orismas Gomes (PPS), foi breve em sua fala, manifestando apoio aos enfermeiros e defendendo o diálogo como caminho para uma solução ser contrada.

Quando chegou a vez do líder de governo, vereador Wescley Tomaz (PSC), ele subiu à tribuna pisando em ovos.

O governo ainda mandou algumas pessoas que receberam a segunda parcela do programa do governo do Estado, Cheque Moradia, para tentar tirar o foco da manifestação dos enfermeiros, mas, o resultado foi pífio.

Apesar de cerca de duas dezenas de pessoas terem acenando com o papel do programa, não adiantou muito, e nem o desmentido das acusações da oposição de que ninguém receberia um só cheque enquanto o município não tivesse prestado contas de 100% dos cheques da primeira parcela funcionou dentro do esperado.

Wescley tentou desqualificar o discurso de Peninha acerca dos valores dos repasses da União e do Estado para a saúde do município, defendeu a ideia de manter o diálogo para tentar chegar a uma saída que contemple a todos, mas, foram muito tênues suas palavras em direção ao problema dos enfermeiros demitidos, que acompanharam seu pronunciamento em silêncio.


Mas, quando o líder terminou, não foram poupadas vaias pelos profissionais da saúde direcionadas a ele.