quarta-feira, dezembro 16, 2015

Matador de subtenente da PM é preso em Rurópolis, no Pará

Sebastião de Sousa Barbosa Neto, 31, se tornou o maior foco da perseguição policial em menos de uma hora. Após ser apontado como principal suspeito de assassinar, a sangue frio, a subtenente Silvia Margarida Lima, em um crime brutal ocorrido por volta das 08h da manhã de segunda-feira (14), o indivíduo passou a ser procurado na cidade de Santarém e toda a região.
 Sebastião, que tem vasta ficha criminal e é conhecido pelo vulgo "Neto da Faixa de Gaza", foi abordado e preso na feira livre da cidade de Rurópolis, no entroncamento das rodovias BR-163 e Transamazônica, a 217 quilômetros de Santarém, no Oeste do Estado.
O elemento foi abordado por suspeita de tráfico e com ele foi encontrada certa quantidade de maconha, além de balança de precisão e outros objetos que reforçaram as suspeitas e fizeram com que Neto fosse autuado pelo crime de tráfico de drogas e associação ao tráfico. "Neto da Faixa de Gaza" foi ouvido em depoimento pelo investigador da Polícia Civil de Rurópolis, Hércules Araújo e, após o depoimento, foi descoberto que o suspeito também era o principal acusado do assassinato da subtenente.
Neto foi preso e autuado em flagrante, também pelo crime de homicídio, mais um em sua ficha criminal. Em seguida, na manhã de terça-feira (15), o acusado foi encaminhado para Itaituba, onde foi recolhido à cela temporária da Seccional de Polícia e ouvido em depoimento pelos delegados José Bezerra e Djalma Pereira, com acompanhamento do capitão Antônio Moura, da Polícia Militar. O major Expedido Matos, subcomandante do 15º BPM de Itaituba, informou que, por conta da gravidade do crime cometido, o suspeito será transferido para uma cadeia da capital paraense, Belém.
Informações da Polícia Civil mostram a alta periculosidade de Sebastião de Sousa Barbosa Neto, o "Neto da Faixa de Gaza", acompanhe: Foragido do Amazonas, Neto da Faixa de Gaza é recapturado no Pará. Sebastião de Souza Barbosa Neto responde a sete processos no Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJE/PA) e a oito crimes no Amazonas.
Segunda-feira 24 de fevereiro de 2014 - O foragido da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) foi preso em um hotel, no município de Terra Santa (PA), em cumprimento a um mandado de prisão da Vara Única do município de Juruti (PA). De acordo com o delegado da Superitendência Regional da Polícia Civil do Médio e Baixo Amazonas, Gilberto Aguiar, o foragido respondia por tentativa de homicídio na zona oeste do Estado e também é suspeito de ter participado de um assalto a uma uma casa lotérica. O suspeito estava com um revólver de calibre 38, com 10 munições intactas e também estava com a perna machucada, devido à fuga ocorrida no presídio do Amazonas, ocorrida no último dia 14 de janeiro.
O foragido ainda responde a oito crimes, dentre eles, casos de homicídio, roubo, lesão corporal e porte ilegal de arma de fogo. Na época da fuga, a Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejus) encaminhou dois agentes de disciplina para o 28º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde ocorreu um flagrante por facilitação de fuga. O órgão também instaurou uma sindicância para apurar o ocorrido.
Comoção - "Neto da Faixa de Gaza" foi preso em março de 2012, no Amazonas, por suspeita de ter participado de um tiroteio em frente à Escola de Samba Primos da Ilha, no bairro São Francisco, que
resultou na morte da menina Wellen Francisca Barbosa da Silva, 12, atingida com um tiro na cabeça. O crime ocorreu no dia 17 de fevereiro. Na época, a polícia apontou Neto como um dos líderes do tráfico no Beco Mossoró, bairro Petrópolis, zona sul de Manaus.
Fonte: blog do Mauro Torres