quarta-feira, novembro 11, 2015

Diretores do Bradesco morreram em queda de jatinho

Executivos Marco Antônio Rossi e Lúcio Flávio de Oliveira (Foto: Reprodução / TV Globo)
Executivos Marco Antônio Rossi e Lúcio Flávio de
Oliveira estavam na aeronave que caiu
(Foto: Reprodução / TV Globo)
Quatro pessoas, dentre elas, dois dirigentes do banco Bradesco, morreram na queda de um avião de pequeno porte em uma fazenda em Guarda-Mor, no Noroeste do Estado, na noite de terça-feira (10). Segundo a Polícia Civil de Paracatu, que pericia o local do acidente, a identificação dos corpos só será possível por meio de exames de DNA.
A identidade das vítimas já foi confirmada e, durante esta manhã, veículos com representantes do banco e advogados foram para a área do acidente. O G1 está no local e a região onde estão os destroços da aeronave só será liberado por volta das 11h para que a imprensa possa fazer registros.
O avião, modelo Cessna Citation, decolou de Brasília às 6h39 da tarde com destino a São Paulo. Por volta das 19h04, a aeronave sumiu dos radares.
O acidente vitimou Lúcio Flávio Conduru de Oliveira, de 54 anos, presidente da Bradesco Previdência, e Marco Antônio Rossi, 54 anos, presidente da Bradesco Seguros e Vice-Presidente geral do banco. Também faleceram o piloto Ivan Morenilla Vallim, de 63 anos, e o copiloto, Francisco Henrique Tofoli Pinto, de 32 anos.
Segundo o Sargento Adilson Neto, da Polícia Militar (PM) de Guarda-Mor, trabalhadores da fazenda testemunharam a aeronave fazer movimentos irregulares.
Os destroços da aeronave, que teria explodido ao tocar o chão, estão esparramados por um raio de 150 metros, ainda segundo a PM. O Corpo de Bombeiros de Catalão (GO) também trabalha na ocorrência.
Mais de sete horas após o acidente ainda havia chamas no local. Nenhum corpo foi encontrado durante a madrugada. Os peritos da Polícia Civil de Paracatu chegaram no local do acidente no começo da madrugada e avaliam que o trabalho deve durar o dia todo, com a identificação somente por meio de DNA. (G1)