quarta-feira, novembro 18, 2015

Caso Eraldo Pimenta: foi apenas um susto

A decisão do TSE proferida na semana passada rejeitando as contas de campanha do então candidato a deputado estadual Eraldo Pimenta nas eleições de 2014, não causou nenhum prejuízo ao deputado.
A decisão da corte foi em razão da não prestação de contas das despesas  de utilização de um avião durante o pleito eleitoral.  
De acordo com a defesa do parlamentar, o seu mandato foi preservado, porque o deputado não sofreu nenhuma ação de impugnação de mandato eletivo no prazo de quinze dias após a sua posse. Assim sendo a decisão do pleno do TSE foi apenas protocolar, pois não produziu efeito de cassação ou de inelegibilidade.
Dessa forma, a decisão do TSE causou apenas um susto nos eleitores do deputado e, a região oeste do estado vai continuar contando com a representação do deputado na ALEPA.  
Caso o seu mandato tivesse sido cassado, o primeiro suplente da coligação que elegeu Eraldo Pimenta é o petista Alfredo Costa quem tem militância da capital do estado.

Weliton Lima, para o blog do Jota Parente