terça-feira, outubro 20, 2015

Ouro de Pontes e Lacerda: uma amostra clara de quanto o Brasil perde por pura incompetência

É final! 

A Justiça manda tirar garimpeiros das serras auríferas de Pontes e Lacerda. O Juiz Federal Francisco Antônio Moura Jr determinou que a polícia efetue a retirada dos invasores a partir desta terça-feira. 

Trata-se de mais um triste capítulo que mescla a crise social com a mineração, a política e a economia. 

A notícia do ouro fácil criou um fenômeno explosivo onde milhares de brasileiros largaram tudo para tentar a sorte no garimpo. 

Aventureiros? Nada disso! 

A maioria destes “garimpeiros” são cidadãos comuns afetados pela crise, pelo desemprego e pela desesperança. Eles não tinham outra saída a não ser investir as suas minguadas reservas em algo que eles simplesmente desconhecem: a mineração de ouro. 

Apostaram tudo por viver em um país que não lhes dá quase nada.

O evento Pontes e Lacerda mostra feridas muito mais profundas e sérias que afetam a população, a mineração e a pesquisa mineral do país.

É óbvio que se o Brasil estivesse em crescimento e o desemprego fosse baixo o fenômeno da corrida do ouro não atingiria as proporções que estamos vendo. 

Mas não é tão evidente para a maioria da população aquilo que para nós geólogos de exploração mineral é um gigantesco erro de uma política governamental equivocada. 

Veja os pontos abaixo e entenderá o tamanho desta incompetência: 

O ouro desta serra em Pontes e Lacerda é conhecido pelos mineradores há décadas. A mineração Santa Elina, por exemplo, requereu essas áreas há 16 anos. 

Por que então esta jazida ainda não está em produção? 

Afinal, não existem leis que obrigam o minerador a fazer um relatório final em apenas três anos e partir para a lavra assim que o relatório for aprovado pelo DNPM? 

Leis não estão em falta na mineração. Assim como o descaso, a incompetência e, por que não dizer, o desinteresse do governo. Um governo que simplesmente paralisou a pesquisa mineral no Brasil, há anos, condenando milhões de toneladas de minérios, ferro, cobre, zinco, ouro, terras-raras, fosfatos, areia entre outras centenas de bens minerais a permanecerem enterrados no subsolo sem gerar empregos, riquezas e prosperidade. 

Assim como o ouro de Pontes e Lacerda... 

Este ouro estava lá ao alcance das máquinas e da sociedade, mas por sucessivos entraves permaneceu no chão até que um prospector mudou a história da região para sempre. 

O atraso que vemos em Pontes e Lacerda é mais um entre muitos que afeta a mineração brasileira corroída por ciclos intermináveis de entraves, descaso, mais entraves, burocracia e mais entraves causados ao longo dos anos, por incrível que pareça, pelos mesmos órgãos governamentais que deveriam acelerar e fomentar a mineração. 

É uma interminável teia de problemas, alguns criados por funcionários corruptos achacadores, outros pela mais pura incompetência. Mas todos levam a um único desfecho: o prejuízo da sociedade brasileira. 

As estatísticas são muitas e TODAS mostram uma pesquisa mineral brasileira abandonada pelo Governo, quase falido, que reconhece não ter fundos para pagar as dezenas de equipes técnicas que deveriam estar em atividade no campo fomentando e facilitando a exploração mineral. 

Pontes e Lacerda é apenas um entre outros milhares de jazimentos que ainda permanecem enterrados no subsolo de um Brasil desamparado e desassistido. 

Lembre disso, quando no futuro próximo o Brasil começar a gastar bilhões em importação de minerais, que deveriam ter sido descobertos em nosso próprio solo, mas que não o foram pela falta de pesquisa mineral e de competência de um governo ausente. 

Fonte: Site Geólogo
Enviado para o blog pelo geólogo José Waterloo Leal