quinta-feira, outubro 22, 2015

Justiça manda soltar Ezequiel Castanha

JUSTIÇA CONCEDE LIBERDADE PARA EZEQUIEL 

CASTANHA,  PRESO EM FEVEREIRO, APONTADO 

COMO O MAIOR DESMATADOR DA AMAZÔNIA

Ezequiel Antonio Castanha foi preso pela Polícia Federal em cumprimento a mandado de prisão expedido pelo juiz Rafael Leite Paula, da Vara Federal de Itaituba, acusado de desmatar mais de 15 mil hectares de floresta, somente na área territorial de Novo Progresso, no Sudoeste Paraense. 

Junto com ele, foi preso pela Polícia e Força Nacional em Novo Progresso Edivaldo Dalla Riva, conhecido por “Paraguaio”. 

Um terceiro mandado foi contra o empresário Geovani Marcelino Pascoal, conhecido por “Geovani do Hotel Miranda”, que estava foragido, mas foi capturado em seguida. 

Os presos foram encaminhados para Itaituba, onde permaneceram recolhidos ao Centro de Recuperação do Sistema Penal até o dia 11 de Março, quando foi realizada a audiência. 

Segundo informações do Ibama de Novo Progresso, já existia mandado de prisão preventiva para Edivaldo Dalla Riva, decretado na Operação Castanheira em Agosto de 2014. 

Os presos são considerados pelo Ibama como desmatadores compulsivos e estão respondendo na justiça por desmatamento em potencial em cometimento de prática ilícita ambiental. 

Ezequiel Castanha permaneceu preso por exatos oito meses e, no final da tarde desta quarta-feira, a Justiça concedeu liberdade para o acusado, que, mesmo estando livre, ainda responde pela série de crimes descobertos na Operação Castanheira. 

Castanha foi liberado por volta das nove e meia da noite de quarta-feira e saiu incógnito, mesmo com a presença de várias equipes de imprensa às proximidades do CRRI.

Fonte: blog do Mauro Torres