terça-feira, setembro 01, 2015

TV Tapajós diz que portos já geraram 500 empregos em Itaituba. Que bom se fosse verdade

Porto da Bunge, único em funcionamento
Foto: Jota Parente

Uma reportagem de quase nove minutos foi produzida há duas semanas, quando uma equipe da TV Tapajós, afiliada da Rede Globo, em Santarém, esteve acompanhando o encontro da AMUT e a Assembleia Itinerante.

Foi uma bela reportagem para Itaituba, pois a produção caprichou nas loas ao município.

Foram ouvidos empresários itaitubense, como Fabrício Schuber, que falou como representante dos empresários, na condição de presidente da Associação Empresarial e a empresária Suzi Leal.

Estava indo tudo muito bem, até que a repórter informou em seu texto, que os portos já tinham gerado em torno de 500 empregos em Itaituba.

Aí é preciso fazer alguns reparos.

Primeiro, só existe a estação de transbordo de grãos da Bunge em funcionamento, e esse gera 85 empregos, quase todas da cidade de Itaituba, pois poucos são os do distrito de Miritituba que foram aprovados na seleção.

Porto da Hidrovias, em fase adiantada de construção
Foto: Jota Parente
Segundo, os empresários santarenos entrevistados na referida matéria falaram de algo que não conhecem, pois teceram comentários sobre os inúmeros benefícios que Itaituba está recebendo por causa da instalação desses portos,  como compensações, benefícios esses que a comunidade itaitubense, principalmente o distrito de Miritituba, gostaria de saber onde estão.

Até agora, como disse o deputado Luiz Sefer, quando a ALEPA esteve aqui, o que foi repassado até este momento para o município soa como esmola, não como compensações.

Como diria um famoso personagem de humor interpretado por Eliezer Mota, nos bons tempos do programa Viva o Gordo, menos, Batista, menos.


Então, a reportagem pecou nesse particular.