domingo, setembro 06, 2015

Sassá marca no fim, e Botafogo vence o Vitória

O Globo - O velho clichê de que há coisas que só acontecem com o Botafogo voltou a fazer sentido ontem, no Barradão. Em final de jogo inacreditável, o alvinegro cedeu o empate para o Vitória aos 48 do segundo tempo e, no minuto seguinte, marcou o gol que garantiu os três pontos com Sassá. Com o 2 a 1 no placar, o alvinegro, líder, terminou a partida com a vantagem de dois pontos para o Paysandu, segundo colocado, eu também venceu sua partida.
— Esse gol é de suma importância. Estou feliz demais — disse Sassá, que acabara de entrar no lugar de Navarro e dedicou o gol ao filho recém-nascido, Murilo.
Renan Fonseca ressaltou a importância de ganhar uma folga na liderança:
— O futebol é bom por isso. Sofremos o empate no final e, no último lance, ninguém mais acreditava, mas conseguimos matar o jogo. Continuamos na liderança, agora com uma gordurinha.
Sem Jefferson, Carleto, Elvis, Daniel Carvalho e Neílon, Ricardo Gomes foi obrigado a fazer muitas mudanças. Talvez por isso, foi o Vitória quem teve as primeiras chances de gol de Pereira, Robert e Diego Renan, este, em chute forte defendido por Helton Leite.
Após a parada técnica, feita devido ao calor de Salvador, o Botafogo também começou a criar, muitas vezes aproveitando-se de falhas do lado direito da defesa do adversário.

NAVARRO VOLTA A MARCAR
Foi pelo meio que o time teve talvez sua chance mais clara. O lateral-direito Luís Ricardo abandonou sua posição e fez jogada individual pelo meio, passando por facilidade. Individualista, demorou para concluir, não passou a bola e foi desarmado.
Um minuto depois, em outra grande chance, Lulinha foi lançado por Hélton Leite e driblou com facilidade o zagueiro Guilherme Mattis. Na hora de concluir, sozinho, não teve calma e facilitou o corte do goleiro Gatito Fernandez.
No segundo tempo, a defesa do Botafogo voltou vacilante. Nos primeiros dois minutos, Helton Leite foi acionado duas vezes. Aos 12, fez grande defesa em tentativa bisonha de Roger Carvalho recuar que Robert aproveitou para finalizar.
Pouco antes, o Botafogo também teve uma boa chance. De longe, Arão arriscou chute forte, mas a bola pegou uma curva e saiu tirando tinta da trave de Fernandez. Era pouco. Por isso. Ricardo Gomes mudou. Aos 18, saiu Lulinha e entrou Elvis.
A mudança se mostraria extremamente feliz. Após cruzamento de Diego Giaretta pela esquerda, foi Elvis quem escorou de cabeça para Navarro marcar um bonito gol de voleio, aos 28. Melhor do Vitória, Gatito Fernandez não teve o que fazer desta vez.
            Quando o jogo parecia terminado, Hélton Leite falhou em escanteio, Serginho não se mexeu e Guilherme Mattis marcou de cabeça para empatar, aos 48. Ele não poderia contar que, no minuto seguinte, em chutão de Camacho para frente, o Botafogo garantiria o resultado positivo. Sassá, que entrara pouco antes no lugar de Navarro, ganhou de Guilherme Mattis na velocidade e chutou na saída do goleiro para fazer 2 a 1.
VITÓRIA: Roberto, Diogo Mateus. Guilherme Mattis, Ramon, Diego Renan; Marcelo Mattos, Amaral (Daivid - 31'/2ºT), Pereira (Vander - 20'/2ºT); Escudero, Rhayner e Robert (Rafaelson - 19'/2ºT) - TÉCNICO: Vagner Mancini
BOTAFOGO: Helton Leite, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Roger Carvalho, Diego Giaretta; Serginho, Willian Arão, Fernandes (Camacho - 35'/2ºT), Tomas e Lulinha (Elvis - 17'/2ºT); Navarro (Sassá - 32'/2ºT) - TÉCNICO: Ricardo Gomes