quinta-feira, setembro 10, 2015

Fechamento da BR 163 continua firme

Por Davi Menezes, via Facebook
A Comissão do movimento permanece firme no propósito de só abri a Rodovia quando o Governo Federal se manifestar com a solução, até o momento nem uma proposta, ou representante com poder de decisão veio ao local.
A fila de carretas já passa de 15 km, e no Município de Trairão não esta comportando tanta carreta, e a fila se estende na estrada. E na cidade não temo como acomodar tanta gente.
Este é o objetivo do movimento de chamar atenção do GF, pelo grande fluxo de grãos em toneladas que passa em nossa estrada, e não deixa quase nada a população local. Todos sabem e querem o desenvolvimento para a região, só que as obras de infra-estruturas não foi finalizada e assim o transtorno é grande na região.
Certo que a cada dia o movimento ganha corpo e apoio de todos da região. Sendo que no local tem uma estrutura montada para atender tantos quantos chegarem ao movimento com: alimentação, banheiros, água fria, local de armar as redes, e espaço de recreação para cuidar das crianças, pois duas igreja estão dando atenção e os cuidados que eles precisam, Tv para todos assistir e internet.
As ambulâncias esta sendo atendidas, ônibus fazendo o transbordo e cargas vivas esta desembarcando nos pastos cedido na margem da rodovia. Certo que tem um desvio antes do movimento que por lá passa os carros pequenos, então as pessoas que estão em viagem de carro próprio não esta sendo impedidas de ir e vir, somente as o transporte pesado que não esta circulando a 60h. Nos do CDL e Fórum de Entidades de Itaituba, apoiando e participando do movimento.
PAUTA:
* Pavimentação em frente Distrito Campo Verde;
* Construção das pontes na Br 230 do km 25 e 17;
* Desvio em Miritituba;
* Energia Zona Rural;
* Regularização Fundiária.
Associação de Moradores de Campo Verde, Associações de Miritituba, Câmara dos Vereadores de Itaituba, CDL Itaituba, Fórum de Entidades de Itaituba - que congrega vinte e uma Entidades, MAB e demais estão dando total apoio a este movimento.
Por: Davi Menezes.