terça-feira, setembro 08, 2015

Em Santarém, movimentos sociais querem que os vereadores diminuam os próprios salários.Se a moda pega!

Há uma semana, um grupo de pessoas lotou as galerias da Câmara Municipal de Santarém, portanto faixas, pedindo que os vereadores daquele município reduzissem os próprios salários.

Há dois meses isso aconteceu na cidade de Santo Antônio da Platina, no Paraná, medida que passará a valer para o próximo mandato.

A cidade de 40 mil habitantes possui nove vereadores. O projeto previa inicialmente o aumento do salário dos cargos do Executivo e do Legislativo, e chegou a ser aprovado em primeira discussão, votada na terça-feira (14).

Porém, no dia da primeira votação, uma empresária se revoltou com o aumento e reclamou com os vereadores.

A situação foi registrada em vídeo, e as imagens se espalharam pela internet. A população acabou indo em peso à segunda votação, e o projeto inicial de aumento de salários foi alterado.

De acordo com a emenda do projeto, o salário do prefeito, que iria de R$ 14,7 mil para R$ 22 mil, será agora de R$ 12 mil.

Já o salário do presidente da Câmara, que passaria de R$ 4 mil para R$ 8,5 mil, vai ser de R$ 970. O dos vereadores, que subiria de R$ 3,7 mil para R$ 7,5 mil, também será de R$ 970.

A alteração no projeto foi aprovada por sete votos a um. O presidente da Câmara não vota nesses casos, conforme o regimento da Casa.

Agora, os santarenos querem seguir o exemplo dos paranaenses, querendo que a Câmara de lá vote a redução dos salários dos vereadores locais.

Conforme publicou o jornal O Impacto, além das lideranças comunitárias, devido aos altos salários recebidos pela classe política de Santarém, a população sugere que a Câmara crie um projeto de lei sobre a redução dos salários.

“Eu acredito que eles deveriam sim reduzir os salários. Com certeza os vereadores deveriam trabalhar mais para poder ganhar um salário alto. O que percebemos é que possuem um salário que não condiz com os benefícios que trazem a população. Sendo mais clara: Eles não trabalham pelo povo!”, exclamou a professora Sílvia Letícia.

“A dúvida é: Será que os vereadores da nossa cidade irão aderir ao movimento para baixar os salários deles, em no que concerne a atual conjuntura todos ávidos pelo poder o qual foram eleitos? Realmente o poder emana do povo. O povo põe, o povo tira!”, professou o jornalista Jorge Serique.

Se a moda pega e chega aqui a Itaituba, onde a insatisfação com os vereadores só muda os nomes dos detentores de mandatos do Poder Legislativo, os senhores edis iriam enfrentar um desgaste ainda maior do que enfrentam hoje, se é que isso é possível.


Lá em Santarém os manifestantes não pediram a redução do salário do prefeito, para alívio de Alexandre Von e os futuros pretendentes do cargo.