quinta-feira, agosto 06, 2015

Veja teve que engolir o próprio vômito, após publicar mentira sobre o senador Romário

Romário divulga nota de banco suíço, que nega conta com US$ 7,5 milhões

Banco BSI também pediu investigação ao Ministério Público.
Revista 'Veja' reconheceu o erro e publicou pedido de desculpas ao senador.


O ex-jogador e senador Romário (PSB-RJ) fala durante CPI da CBF no senado (Foto: Evaristo Sa/AFP)G1 - O senador Romário (PSB-RJ) publicou em suas redes sociais nesta quarta-feira (5) uma nota do banco suíço BSI que atesta ser falso o extrato da suposta conta bancária com o saldo de R$ 7,5 milhões.
Após a divulgação, a “Veja”, que em edição de julho afirmou que o valor constava de um extrato de uma conta bancária em nome de Romário, publicou uma retratação.
A revista, que dizia que o extrato estava em poder do Ministério Público Federal, reconheceu o erro e pediu desculpas a Romário. “Estamos revisando passo a passo o processo que, sem nenhuma má fé, resultou na publicação do extrato falso nas páginas da revista, evento singular que nos entristece e está merecendo toda atenção e cuidado para que nunca mais se repita”, diz nota de “Veja”.
O Ministério Público Federal do Brasil também emitiu certidão comprovando que não há nenhuma apuração de suposta conta bancária mantida pelo senador na Suíça.
No comunicado do banco suíço, a instituição informa que apresentou queixa para o Ministério Público de Genebra pedindo que o crime seja apurado. "Nós estabelecemos como certo que este extrato bancário é falso e que o Sr. Romário de Souza Faria não é o titular desta conta em nosso banco na Suíça”, diz a nota do banco divulgada pelo senador.
Na última quarta-feira (29), Romário informou em redes sociais que foi à Suíça e "descobriu" que não é dono de R$ 7,5 milhões em uma conta num banco local.
A assessoria do senador informou que ele viajou com recursos próprios.
Atualmente, Romário preside no Senado a CPI do Futebol, criada em maio para investigar contratos da CBF relacionados a campeonatos organizados pela entidade, à Copa das Confederações de 2013 e à Copa do Mundo de 2014.
Nota de banco suíço confirma que extrato de revista é falso (Foto: Reprodução/cdn.romario.org)