segunda-feira, agosto 24, 2015

'Heróis' que impediram ataque em trem recebem homenagem na França

Eles impediram que marroquino de 25 anos utilizasse um fuzil em trem. Suspeito nega motivação terrorista e diz que desejava roubar passageiros.


Da esquerda para a direita, Chris Norman, Anthony Sadler,  Spencer Stone e Alek Skarlatos após cerimônia em que ‘heróis’ receberam medalha da legião de honra em Paris (Foto: Michel Euler/ AP)G1 - O presidente francês, François Hollande, concedeu nesta segunda-feira (24) a Legião de Honra aos três jovens americanos e ao britânico que neutralizaram na sexta-feira (21) Ayoub El-Khazzani no momento em que o marroquino tentava abrir fogo com um fuzil em um trem lotado de passageiros.
Spencer Stone, de 23 anos e Alek Skarlatos, 22 - dois soldados de férias na Europa -, seu amigo Anthony Sadler, 23, e o britânico Chris Norman, de 62 anos, receberam o título de "cavaleiros da Legião de Honra" em uma cerimônia no Palácio do Eliseu, em Paris.
Eles impediram o ataque de El-Khazzani em um trem da rede Thalys que viajava entreAmsterdã e Paris.
"Um indivídio havia decidido cometer um atentado no Thalys. Tinha armas suficientes e munição para executar um verdadeiro massacre. É o que ele teria feito se vocês não o tivessem neutralizado, inclusive colocando as próprias vidas em perigo", disse Hollande.
A maior condecoração francesa também será entregue em uma cerimônia posterior a um passageiro francês - que deseja permanecer no anonimato -, que foi o primeiro a tentar neutralizar o agressor, e ao franco-americano Mark Moogalian, de 51 anos, que foi ferido por um tiro e permanece internado em um hospital de Lille (norte).
As autoridades também reconheceram o papel desempenhado por outro francês, um agente da companhia ferroviária do país, a SNCF, que estava de férias no momento do ataque e que, segundo Spencer Stone, os ajudou a neutralizar El-Khazzani.
Muitos jornalistas estavam presentes na cerimônia, assim como o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, seu colega belga, Charles Michel, e a embaixadora americana na França, Jane Hartley, além de vários ministros franceses.
Os investigadores prosseguirão nesta segunda-feira (24) com o interrogatório do suspeito, um marroquino de 25 anos, que passou a terceira noite detida.
O suspeito nega a motivação terrorista e alega que desejava executar um roubo, uma versão descartada tanto pelos investigadores como pelos passageiros americanos.