quinta-feira, agosto 06, 2015

Firjan e Fiesp divulgam nota de apoio a apelo de Temer por união política

Vice-presidente apresentou na véspera pacto pela governabilidade. Segundo peemedebista, Congresso Nacional é capaz de unificar o país.


As Federações das Indústrias de São Paulo e do Rio de Janeiro (Fiesp e Firjan) divulgaram nesta quinta-feira (06) uma nota de apoio à proposta de união apresentada na véspera pelo vice-presidente da República, Michel Temer. O governo vive dias difíceis no Congresso, enquanto tenta aprovar o ajuste fiscal para equilibrar as contas públicas.

Depois de conversar com líderes da Câmara e do Senado, Temer, articulador político do Palácio do Planalto, afirmou que a situação do Brasil é "grave" e fez um apelo para que “todos se dediquem a resolver os problemas do país”. O vice-presidente disse que o Congresso Nacional é capaz de unificar o país.

Apesar dos apelos do Palácio do Planalto para adiar a votação de projetos que gerem novas despesas para a União e os estados, a Câmara dos Deputados aprovou na véspera o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) que vincula os salários do advogado-geral da União e dos procuradores estaduais e municipais a 90,25% do salário de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Nem o apelo do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, feito pelo Twitter na véspera alegando que o reajuste das remunerações geraria um custo adicional ao governo de R$ 9,9 bilhões, foi suficiente para barrar a aprovação.

Entidades pedem corte de despesas
No comunicado assinado em nome da "indústria brasileira", as entidades afirmam que a situação política e econômica do país é a "mais aguda dos últimos vinte anos". "É hora de colocar de lado ambições pessoais ou partidárias e mirar o interesse maior do Brasil", diz a nota.

Firjan e a Fiesp cobraram, ainda, que o governo "faça sua parte cortando suas próprias despesas; priorizando o investimento produtivo; deixando de sacrificar a sociedade com aumentos de impostos".

Leia a íntegra:
Nota Oficial FIRJAN e FIESP em prol da governabilidade do país
Rio, 6 de agosto de 2015

A FIRJAN e a FIESP vêm a público manifestar seu apoio à proposta de união apresentada ontem pelo Vice-Presidente da República, Michel Temer. O momento é de responsabilidade, diálogo e ação para preservar a estabilidade institucional do Brasil.

A situação política e econômica é a mais aguda dos últimos vinte anos. É vital que todas as forças políticas se convençam da necessidade de trabalhar em prol da sociedade.

O Brasil não pode se permitir mais irresponsabilidades fiscais, tributárias ou administrativas, e deve agir para manter o grau de investimento tão duramente conquistado, sob pena de colocar em risco a sobrevivência de milhares e milhares de empresas e milhões de empregos.

O povo brasileiro confiou os destinos do país a seus representantes. É hora de colocar de lado ambições pessoais ou partidárias e mirar o interesse maior do Brasil. É preciso que estes representantes cumpram seu mais nobre papel - agir em nome dos que os elegeram para defender pleitos legítimos e fundados no melhor interesse da Nação.

Ao mesmo tempo, é preciso que o governo faça sua parte: cortando suas próprias despesas; priorizando o investimento produtivo; deixando de sacrificar a sociedade com aumentos de impostos.

É fundamental ainda apoiar todas as iniciativas de combate à corrupção e punir exemplarmente todos os desvios devidamente comprovados.

É nesse sentido que a indústria brasileira se associa ao apelo de união para que o bom senso, o equilíbrio e o espírito público prevaleçam no Brasil.

Paulo Skaf                                 Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira
Presidente da FIESP                        Presidente da FIRJAN