quinta-feira, julho 16, 2015

Forlândia, uma história que vai desaparecendo com o tempo


O que ficou da colonização norte-americana em Fordlândia, aos poucos está desaparecendo. Os imponentes casarões já estão quase todos destruídos pela ação do tempo e dos vândalos.
O projeto de Henry Ford foi abandonado por volta de 1945 e  todos os imóveis construídos pelos americanos passaram para a responsabilidade do governo federal, e como ao longo de todos esses anos nunca foi feito nenhum tipo de manutenção, os prédios viraram ruínas.
A caixa d'água é o único símbolo daquela época que ainda resiste à ação do tempo e continua servindo aos moradores da comunidade.  As casas da vila americana construídas para os administradores do projeto, estão sendo ocupadas por pessoas, que desconhecendo o valor cultural dos imóveis, não tem nenhum compromisso com a preservação  desse patrimônio que poderia ser utilizado pela administração do município em benefícios da comunidade.
O problema é que por questões burocráticas, a comunidade de Fordlândia ainda é considerada área rural. Em razão disso, os imóveis do projeto de Henry Ford continuam sob a responsabilidade do Ministério da Agricultura.   
Os moradores da Vila também se queixam dessa situação, pois como área rural, a população de Fordlândia se beneficia apenas da  tarifa de energia, mas não conta com nenhum outro serviço do governo federal.
A comunidade não possui unidade básica de saúde e nem agência dos Correios. Até a manutenção da rede de energia elétrica depende da ida do pessoal das prestadoras de serviço da Celpa, de Itaituba, o que significa vários dias sem energia elétrica em algumas ocasiões.
Mesmo com esse quadro de abandono,  a vila de Fordlândia ainda recebe muitos turistas que visitam a comunidade, atraídos por sua história.
Texto: Weliton Lima

Fotos: Arlyson Souza

Na edição 201 do Jornal do Comércio, circulando hoje