sábado, fevereiro 25, 2017

Baile da Carnaval Infantil na Churrascaria do liberal


Domingo é dia de Restaurante Uarama











A difícil vida do prefeito de Itaituba nesse começo de gestão

Jota Parente -
Editor Responsável pelo JC
      Valmir quer fazer omeletes, mas, faltam os ovos. Quer trabalhar, mas, se não conseguir desbloquear o Fundo de Participação dos Municípios ao qual não teve acesso a nenhum centavo, desde que assumiu o cargo de prefeito em 1º de janeiro, vai ter sua gestão completamente engessada. Sem dinheiro não é possível fazer nada. A quarta parcela foi retida no último dia 10.
            A folha dos servidores municipais relativa ao mês de janeiro foi paga. Mas, a prefeitura não tem dinheiro para recolher as contribuições devidas ao INSS, o que só agrava a situação, porque são cerca de R$ 2 milhões a mais que se somam ao que a ex-prefeita Eliene Nunes deixou, descontado o que já foi retido nas quatro parcelas do FPM que o Tesouro Nacional se apossou.
            A folha foi paga, mas, houve reclamações, que por enquanto não ecoaram muito alto, mas, que se continuarem sem as devidas justificativas, poderão se transformar em um calo para a administração. As reclamações que chegaram a mim por meio de alguns servidores que me procuraram, dizem respeito a descontos nos seus salários, que tiveram cortes dos quais não foram informados previamente. Mas, foram limitados a quem tinha direito à readequação.
            Quando esteve a primeira vez na prefeitura, o prefeito Valmir Climaco, no geral, terminou assimilando bem a convivência com os sindicatos que representam os servidores, o que se espera que agora, mais maduro e claramente agindo de maneira muito mais transparente, ele consiga manter e até melhorar. Para que isso aconteça, precisa tratar disso de forma direta, evitando deixar que as explicações sejam dadas apenas por assessores.
            A disposição com que o atual governo começou, criou um ânimo na população, que estava muito desanimada, tanto por causa da crise da economia, que atinge a todos no País, quanto pelo desgoverno que foi a marca da ex-prefeita, sobretudo após as eleições. Mas, até quanto Valmir vai conseguir manter o pique desse começo, se não tiver acesso a recursos? Até quando o cidadão vai ter paciência com o prefeito, caso diminua o ritmo inicial demonstrado nessas primeiras semanas de gestão?
            O grande esforço para limpar a cidade teve uma repercussão muito boa, tanto internamente, nos munícipes, quanto nas pessoas de fora. Semana passada eu conversei com três pessoas que chegaram de fora. Foram três conversas diferentes, e todos os visitantes elogiaram o aspecto da cidade à qual eles vem com frequência, porque tem algum tipo de negócio por aqui. Disseram que Itaituba está com uma cara boa, mais limpa. Isso é bom.
            Eliene deixou a cidade com diversas ruas asfaltadas, o que é reconhecido por qualquer pessoa de bom senso. Todavia, como concentrou sua atenção apenas na pavimentação de algumas vias, pois as pesquisas informavam e continuam informando que o povo de Itaituba adora ver sua rua asfaltada, ela se esqueceu de fazer, mesmo que fosse a famosa “guaribada” em outras vias, muitas delas importantes para melhorar o fluxo do tráfego.
            Valmir começou a mil, tapando buracos das principais vias. Todo mundo bateu palmas, porque havia ruas, até no centro da cidade, onde já estava complicado passar de carro. Mas, o povo quer asfalto, que custa caro, tanto a matéria prima, quando a preparação da infraestrutura para fazer a pavimentação.
            Enquanto o asfalto não vem, a nova gestão tem o desafio de melhorar muitas ruas importantes, como a 4ª Rua do Jardim das Araras, que depois da FAI, faz muito tempo que está em péssimas condições. Poucos metros acima, a 5ª Rua tem tanto buraco de tudo quanto é tamanho, que é impossível alguém dirigir carro acima de 30 ou 40 km por hora. E essas são apenas algumas das ruas que pedem socorro.
            A lua de mel da nova administração com a população tem prazo de validade, e não é longo. Por enquanto está chovendo muito, e todos entendem que é muito difícil fazer trabalhos mais aprimorados no sistema viário da cidade. Entretanto, quando acabar o inverno, é certo que começarão as cobranças. E para continuar contando com a boa vontade da população, Valmir precisa resolver essa questão do FPM, e é fundamental que continue informando os contribuintes da verdadeira situação em que se encontra o erário público municipal.
            Se isso não for feito desse jeito, ele vai continuar esquentando a cabeça, cada vez mais. Sem contar as centenas de empregos que lhe pedem todos os dias, tanto os vereadores, quanto pessoas que o apoiaram na campanha, e muitas e muitas outras. Está difícil a vida do prefeito.

            Artigo publicado na edição 227, do Jornal do Comércio, que circulou semana passada.

Atoleiro na BR-163 deixa mais de 4 mil caminhoneiros parados na rodovia

Caminhões estão há mais de uma semana em congestionamento de 50 km. Fortes chuvas deixaram trecho da rodovia intrafegável no sudoeste do Pará.


Foto: Arlyson Souza (TV Tapajoara)
G1 - Mais de 4 mil caminhoneiros estão parados há mais de uma semana na rodovia BR-163, no sudoeste do Pará, e sofrem os prejuízos provocados pela situação. Fortes chuvas resultaram em um grande atoleiro no trecho da rodovia entre os municípios de Trairão e Novo Progresso, que provoca um congestionamento de 50 quilômetros e impede a passagem de veículos no local.

A situação afeta mais de 4 mil caminhoneiros na rodovia, a maioria transportando soja do Mato Grosso para o porto de Miritituba, em Itaituba, no sudoeste do Pará. Homens do exército e da Polícia Rodoviária Federal passaram a prestar apoio a partir deste sábado (25) às ações do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) na área para liberar a pista.

Um plano para enviar mantimentos para os caminheiros foi definido em uma reunião realizada na sexta-feira (24) no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em Brasília. O envio de mantimentos começa na próxima quarta-feira (1º). Segundo a Defesa Civil do Estado, uma equipe do Corpo de Bombeiros de Itaituba já foi deslocada para a área para ajudar as comunidades e acompanhar a situação.
 
A Prefeitura de Trairão decretou situação de emergência. De acordo com o decreto, o trecho que não é asfaltado da BR-163, a rodovia Cuiabá-Santarém, está intrafegável e deixa pelo menos cinco comunidades sem ter acesso à sede do município, o que já está provocando desabastecimento de alimentação, combustível e água. Alunos estão sem transporte escolar.

Contemplados da promoção Volta às Aulas, do Shopping do Estudante

O sorteio foi realizado às duas horas da tarde de hoje, sábado, 25 de fevereiro, na própria loja, na presença da reportagem do Jornal do Comércio, do blog do Jota Parente e da TV Eldorado.

Os ganhadores foram:

Iasmyn Ingrid F. da Silva
Ganhou 02 salários mínimos















Marizelio P. de Matos
Ganhou 01 salário minimo


                                                                                                                         
Letícia Padilha
Ganhou um curso de Inglês

















sexta-feira, fevereiro 24, 2017

Bolada Show de Prêmios, dia 4 de março

A próxima edição da Bolada Show de Prêmios será no dia 4 de março.

Sorteio transmitido, ao vivo, pela Rádio e TV Tapajoara, às 11:15.

Compre logo sua cartela com um dos nossos vendedores.

Boa sorte!



Parabéns, Marilene!

Marilene Parente, mãe dedicada, esposa presente e profissional competente. Hoje você completa mais um ano de vida, cercada pelo que mais você valoriza, que é a família.

Que este momento de felicidade se estenda por todos os dias de sua vida, e que sua existência seja longa e repleta de realizações, com muita saúde e amor no coração.

Parabéns!


São os votos de seu marido, Jota Parente e seu filho Parentinho

quinta-feira, fevereiro 23, 2017

Construções do terreno do aeroporto terão que todas demolidas

Em uma conversa com a reportagem deste blog, terça-feira passada, o procurador geral do município, o advogado Diego Cajado confirmou o que já havia sido informado aqui mesmo: que nenhuma construção existente no terreno, que não faça parte do aeródromo, será demolida.

Para receber os quase R$ 40 milhões do governo federalpara a obra de ampliação da pista, da estação de passageiros, da recuperação da sinalização das pista e outras coisas, o município terá que deixar o terreno limpo de toda e qualquer construção intrusa.

A área pertence à União, de acordo com a Lei 858/1983, aprovada pela Câmara Municipal de Itaituba e foi cedido ao município através de convênio feito pela Aeronáutica com a prefeitura, convênio esse renovado na administração do ex-prefeito Edilson Botelho, em 22 de dezembro de 1997, para que o município continuasse responsável pela administração do aeroporto.

De acordo com o procurador, no que diz respeito ao terreno motivo de litígio entre a prefeitura e o empresário José Lemos (Tatá), por todos os documentos conhecidos e disponíveis, faz mesmo parte da área do aeródromo.

Documento do Cartório de Registro de Imóveis, com data de 30 de maio de 1984 atesta isso.

No caso desse terreno, que originalmente pertenceu ao falecido ex-vereador José Alexandre Primo, consta no documento, que o limite do mesmo, do lado direito, é o Terreno da FAB. É assim que está escrito.

Diego disse que o prefeito Valmir Climaco está preocupado com os moradores que não tem para onde ir, tendo ordenado ao setor de habitação da prefeitura, que faça um levantamento da situação de casa família.

Uma das possibilidades para não deixar essas pessoas na rua será doar uma unidade
num dos residenciais do Minha Casa Minha Vida que esteja desocupada.

Carretas formam filas imensas na BR 163

            Por Mauro Torres
            Texto veiculado no telejornal Focalizando
            Fotos digitalizadas por Arlyson Souza

Continua crítica a situação no trecho da BR-163 que envolve cinco comunidades do município de Trairão. Já são mais de duas mil carretas paradas na rodovia e o clima é tenso na região.
            A fila de carretas já ocupa uma faixa de mais de cinquenta quilômetros da rodovia BR-163.
São mais de duas mil e quinhentas carretas estacionadas, esperando pela solução de um problema que já era previsto.
Devido às chuvas que caíram na região nos últimos dias, parte da rodovia, onde não há pavimentação, foi sendo rapidamente danificada, e logo se formaram os atoleiros.
As carretas carregadas com soja e milho, vêm do Matogrosso com destino aos portos de Itaituba e Santarém, mas a viagem que poderia durar, em média, quatro dias em condições normais, já está com mais de duas semanas.
Presos na rodovia, com todo o planejamento de viagem comprometido, os carreteiros têm que buscar alternativas para administrar um problema que não foi criado por eles.
O dinheiro que veio para as despesas já acabou, e começam a faltar os alimentos e água potável. Os motoristas estão utilizando água da chuva para cozinhar e tomar banho.
No meio do grupo, cada vez mais números, estão idosos, mulheres e crianças. E a situação vai ficando cada vez mais crítica.
O problema acontece a cerca de sessenta e cinco quilômetros da cidade de Trairão, por um trecho que passa por cinco comunidades, onde o comércio já está desabastecido, sem condições sequer de atender às necessidades dos próprios carreteiros acampados.
Um representante da Prefeitura de Trairão disse que essa não é uma situação recente, e já havia previsão de aumento na quantidade de carretas passando por aquele local, mas não houve nenhuma mudança na infraestrutura de transporte.
O assunto já chegou à capital do Estado, e o comando da Polícia Rodoviária Federal enviou um pequeno grupo para evitar qualquer situação mais crítica entre os caminhoneiros.
Já o DNIT informou que há uma empresa contratada para garantir a manutenção da rodovia nos trechos mais críticos.
A máquina foi enviada no domingo passado e ainda está fazendo correções na área de atoleiros. Enquanto isso, a fila de carretas vai crescendo, e os motoristas querem providências mesmo é da capital federal, Brasília.

O diretor executivo do Consórcio Tapajós, Nery Prazeres, que representa os municípios da região, destaca a necessidade de o governo dar atenção à rodovia, que já é considerada rota da soja e tem forte influência no mercado exportador de grãos do país.





Gestão de Valmir vive duas realidades distintas nesse início de governo

O prefeito Valmir Climaco vive duas realidades bem distintas nesse início de governo. De um lado a popularidade dele vai muito bem, mas de outro as finanças do governo estão muito mal.
Esse lado ruim começou com a retenção dos recursos do FPM, por conta do débito do município com a previdência social. Até agora, todos os repasses desses recursos foram retidos para pagar essa dívida e, para manter os compromissos em dia, o prefeito está economizando tudo o que pode economizar, sem comprometer, é claro, os serviços essenciais de saúde, educação e na limpeza publica que até aqui, tem sido o motor que vem impulsionando a popularidade do prefeito.
A questão é que essa equação de recursos bloqueados versus contas a pagar ficará cada vez mais difícil de fechar, porque a pressão para o aumento das despesas será cada dia maior, a começar pelos servidores públicos que já estão mobilizados na campanha de luta pela reposição salarial.
Quando se olha o caixa do município, fica difícil imaginar de onde virá o dinheiro para atender as reivindicações dos trabalhadores, que mesmo sendo justa, e embora o prefeito até aqui, tenha apelado para a austeridade, cortando gastos desnecessários, como os alugueis de imóveis, e combatendo o desperdício, a situação das finanças do município está complicada para o prefeito.
Portanto, do ponto de vista da eficiência de gestão, o prefeito está em alta com a opinião publica, o que contrasta com as administrações perdulárias e despreocupadas com as contas públicas que nos acostumamos a ver em governos passados. O desafio do prefeito é manter esse mesmo rumo do governo e tentar aumentar as receitas do município em todos os setores da administração, e uma das frentes que o prefeito visualiza aumentar as receitas é na educação, trazendo mais alunos para as salas de aulas, porque há escolas com salas ociosas, o que é muito ruim para o município, pois estudante fora da escola significa menos dinheiro nas contas do FUNDEB.     
Jornalista Weliton Lima
Comentário veiculado no telejornal Focalizando (TV Tapajoara), quinta, 23/02/17 

Bolada Show de Prêmios - Ganhadores da edição do dia 18 de fevereiro

Ronilson Sousa da Silva
Carlos Alencar
Mª do Socorro Ferreira Lima
Adriana Oliveira Soares
Representada por seu pai





quarta-feira, fevereiro 22, 2017

Prefeitura terá que pagar R$ 38 milhões divididos para mais de 500 servidores

Foto: Nazareno Santos
O município de Itaituba terá que pagar cerca de R$ 38 milhões frutos de uma demanda judicial que dura mais ou menos dezessete anos. São mais de 500 trabalhadores, a maioria da Educação, que ganharam em todas as instâncias da Justiça.
À prefeitura só resta pagar, porque não cabe mais recurso.
          Durante uma semana, o SINTEPP colocou à disposição de seus filiados de Itaituba, o advogado Gledson Pontes, para orientar e tirar dúvidas sobre a forma de pagamento por parte do município.
Dos quase dezessete anos de batalha judicial, dez anos foram só de execução do precatório. Os valores variam entre mil reais e cem mil reais, dependendo de cada caso e tempo de atividade do professor (a) que tem direito a receber esse benefício. 
            A dívida foi gerada nos governos dos ex-prefeitos Wirland Freire e Edilson Botelho, que na época, segundo o SINTEPP, recebiam, mas não repassavam aos professores o dinheiro oriundo do FUNDEF, e que seria destinado para investimentos com qualificação dos professores.
            A questão estava na justiça desde 2001, numa briga do SINTEPP para assegurar aos seus associados o direito ao recebimento do dinheiro que entre juros e outras correções ficou em R4 38 milhões.
Sobre precatório e a Renegociação de Pequeno Valor (RPV) uma semana até o dia 16 deste mês o advogado especialista em sistema previdenciário/tributário, Gleydson Pontes recebeu na sala do Sintepp só servidores que tem direito ao precatório para serem orientados sobre o pagamento, como se dá o processo e a diferença entre o sistema RPV e o precatório. 
            O advogado explicou que no sistema RPV só tem direito quem vai ser indenizado com até 30 salários mínimos; acima disso somente no sistema precatório que burocraticamente é mais complexo já que para pagar pelo precatório os valores precisam entrar no orçamento do município que é votado num ano e aplicado no exercício posterior, enquanto que no RPV o prefeito poder efetuar o pagamento sem tanta burocracia. 
O causídico orientou os professores sobre as perdas que poderão ocorrer. Por exemplo: quem estiver enquadrado no sistema precatório e optar pelo RPV, que tiver esperando receber cem mil reais, optando pelo RPV, esse valor cai para menos de cinquenta mil reais.
Quando for notificado oficialmente, o prefeito Valmir Clímaco terá que repassar o dinheiro para o Tribunal de Justiça, que se encarregará de pagar aos servidores contemplados no precatório, sendo que o pagamento deverá ter como origem recursos do FPM e receita própria do Município, tendo em vista que o FUNDEF já foi abolido e pelo atual FUNDEB a lei não permite mais pagamento desse tipo de despesa.
            Quanto à reforma previdenciária prevista para valer a partir de setembro deste ano, o advogado do SINTEPP tranquiliza os servidores da educação explicando que quem está se aposentando agora não terá nenhum prejuízo, pois não será regido pelas novas leis propostas pela união.
Quanto ao precatório, o que o advogado analisa é quanto uma improbidade administrativa acaba custando caro para o município, prejuízo milionário de uma dividia gerada há mais de dezesseis anos e que hoje recai sobre a atual gestão que vai ter que rever seu planejamento de trabalho para arranjar dinheiro para pagar uma dívida da qual já não pode recorrer, mas só cumprir a determinação judicial num processo transitado e julgado.
Texto: Nazareno Santos (Tribuna Tapajônica)
Edição de texto: Jota Parente

Comentário da editoria do blog do Jota Parente: Sem FPM: Conforme a matéria acima, o dinheiro para o pagamento dessa conta terá que sair do Fundo de Participação dos Municípios e/ou da arrecadação própria.
Ocorre que a prefeitura de Itaituba não está recebendo o FPM, desde o primeiro dia de governo de Valmir Climaco, e segundo cálculos feitos por gente do governo, talvez volte a receber esse repasse a partir do mês de junho, ou julho. Com isso, não há, nem mesmo como a Justiça do Estado determinar a retenção desse repasse, pois isso já foi feito pela União, que está ficando com tudo.
Diante disso, o mais provável de acontecer, será a Justiça do Pará determinar a retenção do FPM de praticamente todo o segundo semestre, o que, se acontecer, atará mãos e pés da atual administração municipal de Itaituba, que pouco ou quase nada poderá fazer em termos de obras e mesmo serviços.
Ou seja, o primeiro ano da gestão do prefeito Valmir Climaco pode estar totalmente comprometido, ou pode ser considerado, se for isso mesmo que vai acontecer, um ano completamente perdido.

Jota Parente

Socorro Oliveira foi empossada ontem como nova diretora da Cadeia Pública

Socorro Oliveira
Aconteceu na tarde de ontem, 21/02, a posse da nova diretora da Cadeia Pública de Itaituba, a socióloga Socorro Oliveira, que no governo da ex-prefeita Eliene Nunes foi secretária de Assistência Social.
Por ocasião da solenidade de posse, Itaituba ganhou um moderno sistema de monitoramento que irá dar maior garantia no Sistema de Recuperação de Itaituba (Cadeia Pública). O novo sistema vai estar ligado em tempo real com o 15º BPM que também estará acompanhando o dia a dia da cadeia através das imagens.
A solenidade de lançamento contou com as presenças do prefeito Valmir Clímaco e secretários municipais, vereadora Antônia do Borrólo, Nery Prazeres gerente do Consórcio Tapajós, que com a prefeitura e o Estado tem parceria no projeto.
Ten. Cel. André
Almeida Cunha
Por ocasião do anúncio e instalação do novo sistema, o superintendente Geral de Segurança Pública, Ten. Cel. André Almeida Cunha, empossou oficialmente a nova diretora do Presídio, ex-secretária da Semdas, Socorro Oliveira.
A diretoria Anelcy Lopes, que respondia interinamente pela direção da Casa penal agradeceu também o apoio de todos, creditando o sucesso do projeto às parcerias firmadas, principalmente destacando o papel do Consórcio Tapajós ali representada pelo ex-prefeito de Novo Progresso e atual gerente da entidade, Nery Prazeres. 
O empresário proprietário da empresa responsável pela instalação do sistema, ao fazer uso da palavra, disse que instalou em pontos estratégicos 16 câmaras Full HD de alta resolução importadas dos estados Unidos, representando o que há de mais moderno e eficiente em termos de tecnologia no segmento segurança, reiterando ainda que haverá uma base também no quartel da PM que estará conectada 24 horas com o sistema e monitoramento da Cadeia Pública para agir de maneira rápida e eficiente em caso de alguma alteração na rotina do da cadeia.
Inclusive, complementando a segurança, vai ser instalado mais um poste extra na rua para que as câmeras também possam ter amplo controle da parte externa do presidio, sendo que as câmaras implantadas terão 360 por 90 graus de alcance, podendo filmar com nitidez até a placa de um carro distante duzentos metros da cadeia pública. O superintendente enalteceu e agradeceu o apoio que a iniciativa obteve em Itaituba, principalmente do Consórcio Tapajós e da prefeitura de Itaituba.
O ten. Cel. fez questão de enfatizar a participação da comunidade local, afirmando ainda que cadeia por si só não é a solução da criminalidade, considerando importante o papel da educação e da família, já que filhos bem-educados não trilharão caminhos tortuosos. 
Em números, mostrou a evolução da segurança pública no Pará, citando que há cerca de 22 anos o estado tinha cerca de 7 unidades prisionais para 712 vagas para presos com lotação de 1.533 o que já representava superlotação e atualmente os problemas continuam já que o estado oferece 8.600 vagas mas existe uma população carcerária de 14.648 presos distribuídos em 45 unidades prisionais, mas que serão ofertadas mais seis mil vagas para que haja uma melhoria significativa na superlotação.
Para o superintendente, o maior desafio não é construir unidades prisionais, mas sim o seu custeio que atualmente está sendo para o Estado um total de 7 milhões e quinhentos e trinta mil mensais. 
O prefeito Valmir Clímaco num breve discurso considerou importante a instalação do sistema e que sua gestão estará dando apoio no que for necessário. 
Por sua vez a nova diretora empossada agradeceu ao prefeito pelo apoio, ao deputado Hilton Aguiar (que foi quem a indicou para o cargo) prometendo desenvolver um trabalho sério e com dedicação em sua mais nova missão na vida pública. 
Ao final foi servido um coquetel aos convidados aos presentes.

Fonte: blog província Tapajônica
Texto e fotos: Nazareno Santos
Edição de Texto: Jota Parente
--------------------------------------------------
Comentário do blog do JP: O Ten. Cel. André Almeida Cunha, segundo a matéria do colega Nazareno Santos, falou da evolução da segurança pública no Pará, em números. E já que falou de evolução em números, deveria ter citado os números gritantes que aterrorizam o Estado com o crescimento constante da criminalidade, que faz do Pará, um dos estados mais violentos da federação.

Belém está entre as capitais mais violentas, enquanto Ananindeua, a segunda maior cidade do Pará, que faz parte da grande Belém, tem estado nos últimos anos, sempre entre as três primeiras mais violentas.

A evolução que o cidadão espera que aconteça é no controle dessa criminalidade desenfreada e totalmente sem controle que o governo do
Estado não consegue estancar. É sobre isso que o povo paraense quer ter boas notícias, mas, não tem.

Jota Parente


Moraes sem energia

O vereador Dirceu Biolchi falou sobre o caos provocado pela péssima qualidade do fornecimento de energia elétrica no distrito de Moraes Almeida.

Chega a 12 horas consecutivas a interrupção do serviço.

Ontem faltou energia, de meio-dia até dez da noite.

No momento em que Dirceu falava na Câmara , às 10:15 dá manhã, estava faltando energia elétrica, novamente, desde as cinco horas dá manhã.

Ele apresentou um requerimento no qual pede providências da Celpa para resolver o problema.

Todos os vereadores assinaram o documento.

Prefeito pensou em fechar a secretaria de Agricultura. Seria igual, matar o doente para curar a doença

O vereador Diego Mota disse na Câmara, há poucos minutos, que após ouvir informações sobre a disposição do prefeito Valmir Climaco de fechar a secretaria de Agricultura.

O motivo seria a falta de um projeto de trabalho por parte do secretário Antônio Kaiser.

Diego afirmou que procurou o prefeito para saber detalhes, quando Valmir manifestou sua insatisfação com a gestão da secretaria.

O vereador pediu que fosse feita uma reunião para tratar do assunto, o que aconteceu.

Os técnicos dá Semagra produziram um trabalho relativo à montagem de um plano de trabalho.

O prefeito gostou e prometeu apoio para o desenvolvimento do trabalho em favor dos Agricultores.

Em 2007, o ex-prefeito Roselito Soares ensaiou extinguir a Semagra, tendo sido muito criticado pela iniciativa.

Sem apoio da Câmara, ele retirou o projeto.

Se desse prosseguimento em sua ameaça de fechar a Semagra, Valmir experimentaria as primeiras críticas.

Fechar uma secretaria com essa importância, equivale a matar o doente para curar a doença.

Seria uma precipitação muito grande do gestor, que geraria inevitável desgaste político.

Ou será que não seria mais fácil trocar o secretário, caso o prefeito, de fato, se convencesse de que o mesmo não estava correspondendo?

Mamógrafo para Itaituba

Resultado de imagem para foto do deputado chapadinha
A vereadora Antônia Borroló usou a tribuna para falar sobre a posse da nova diretora da Cadeia Pública, Socorro Oliveira que aconteceu ontem, com a presença do superintendente da Susipe e do prefeito Valmir Clímaco.

Na oportunidade ela informou que o deputado federal Francisco Chapadinha (foto) surpreendeu  entregando um detector portátil de metais, que vai aumentar o nível de segurança dos servidores.

Disse também, que recebeu um ofício da Câmara Federal informando que Chapadinha colocou emenda na ordem de R$ 1,2 milhão para aquisição de um mamógrafo 3D.

Trata-se de um equipamento moderníssimo, que resolverá um problema muito sério da atenção à saúde da mulher, no município.

sexta-feira, fevereiro 17, 2017

As redes sociais e o seu uso, para o bem ou para o mal

As redes sociais viraram o esgoto da sociedade aonde pessoas inescrupulosas se escondem para xingar, ofender e difamar os seus desafetos.

Vimos muito disso na recente campanha eleitoral e até agora depois da eleições.

O ranço da política continua a disseminar ódio e os boatos falsos como esse suposto projeto de lei divulgado nos grupos de WhatsApp que estaria sendo arquitetado pela administração municipal e que o líder do governo na Câmara se apressou em desmentir.

O intuito desse mau caráter que se escondeu atrás do anonimato para escrever e divulgar esse texto nos grupos de WhatsApp foi apenas o de espalhar o medo, e esses facínoras, normalmente conseguem seus objetivos porque, ingenuamente, tem sempre alguém disposto a reproduzir esses textos maldosos.

Ninguém discute o papel importantíssimo que as redes sociais tem para a comunicação, em todos os sentidos.

A internet também democratiza o acesso à informação, porque hoje quase todo mundo está conectado nas redes sociais.

A questão é estabelecer um limite entre o bem e o mal, e como a parcela da sociedade que usa internet para o bem é a maioria, dá para evitar que os boatos maldosos como esse suposto projeto de lei, viralizem nas redes sociais.

Jornalista Weliton Lima

Comentário veiculado no telejornal Focalizando de quinta-feira, 18/02

Vereadores são presos em operação da Polícia Civil no interior do Pará

Vereadores são presos em operação policial (Foto: Divulgação)A Polícia Civil prendeu nesta sexta-feira (17) cinco pessoas suspeitas de envolvimento em um esquema de corrupção imobiliária no município de Mãe do Rio, no nordeste paraense. Entre os presos, há vereadores e ex-servidores públicos.

A ação faz parte da 3ª fase da operação Iara, que apura fraudes na aprovação do projeto de expansão urbana do município. Onze vereadores foram apontados como integrantes do esquema criminoso. Outros dois empresários já haviam sido presos em outras etapas da ação.

Entre os presos, estão Nilton Cezar Alves de Sousa, conhecido como "Aranha", ex-presidente da Câmara de Mãe do Rio; Heber Pantoja de Sousa, vereador; Antônio Carlos Tulio, ex-vereador, polícial rodoviário federal e atual secretário de Meio Ambiente; Noélia Alves de Sousa Peres, irmã do ex-presidente da Câmara; e Miguel Linhares, ex-servidor da Câmara.


Segundo a investigação, vereadores do município teriam recebido indevidamente lotes no Residencial Ipiranga pra aprovarem o projeto de lei de expansão urbana de Mãe do Rio em que se inseria o citado loteamento.
Além do crime de corrupção, os sócios do loteamento praticaram o crime de parcelamento irregular do solo, ao comercializarem terrenos no loteamento sem possuir registro em cartório de imóveis.

(DOL)

quinta-feira, fevereiro 16, 2017

Em troca de tiros com a PM, um elemento morreu e outro ficou ferido

Por volta de meio-dia e meia de hoje, a Polícia Militar perseguiu dois elementos em uma moto, suspeitos de estarem praticando assaltos na cidade.

Na Sexta rua do bairro da Floresta eles atirararam rumo ao carro da PM.

Os policiais responderam aos tiros, acertando um dos elementos, que ainda conseguiu correr para  quintal.

Quando os Bombeiros chegaram para prestar socorro, ele já estava morto.

O outro tentou fugir, foi alcançado pelos policiais. Como reagiu, também foi beado, tendo sido conduzido para o Hospital Municipal.

Com informações do blog de Júnior Ribeiro

1 OPERAÇÃO LEVIATÃ: Nova fase da Lava Jato mira em nomes ligados a Lobão e Jader Barbalho

Nova fase da Lava Jato, autorizada pelo ministro Fachin, mira Márcio Lobão por suposta propina nas obras de Belo Monte e Angra 3, e ainda o ex-senador Luiz Otávio, do PMDB do Pará

Campos, considerado por investigadores um apadrinhado político de Barbalho.
Lobão é hoje o atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) no Senado, responsável por sabatinar o novo ministro do STF e também o futuro procurador-geral da República.

Os nomes de Márcio Lobão e de Luiz Otávio Campos foram indicados na delação do executivo da Andrade Gutierrez Flávio Barra, que relatou pagamentos realizados pela empreiteira pelas obras da usina hidrelétrica de Belo Monte e também pela usina de Angra 3.

Segundo o ex-diretor da Andrade Gutierrez, integrante do consórcio construtor de Belo Monte, entre R$ 4 milhões e R$ 5 milhões foram repassados ao senador Edison Lobão (PMDB) pelas obras de  Angra 3 e R$ 600 mil de Belo Monte. De acordo com o delator, o valor relacionado a Belo Monte foi entregue em espécie na casa de Márcio Lobão, filho do senador.Ainda em sua delação, o executivo disse que a propina em Belo Monte era de 0,5% para o PT e 0,5% para o PMDB – percentual sobre o valor do contrato.

As buscas de hoje são feitas nas residências e escritórios de trabalho dos alvos, suspeitos de fazerem o repasse de valores aos políticos que estão na mira do inquérito. Os investigados podem responder por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

A operação foi autorizada pelo ministro Luiz Edson Fachin. Apesar de ser o novo relator da Lava Jato no STF desde a morte de Teori Zavascki, Fachin já era o relator das investigações sobre Belo Monte – que ficaram desmembradas no STF das apurações que envolviam a Petrobrás.

No inquérito, são investigados, além de Lobão e Barbalho, os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR) e Valdir Raupp (PMDB-RO). Procuradoria-Geral da República e Polícia Federal investigam, neste inquérito, se foi feito pagamento de propina de 1% sobre o valor dos contratos assinados pelas obras de Belo Monte a partidos políticos envolvidos na liberação do projeto da hidrelétrica. A suspeita é de que as empresas que integram o consórcio responsável pela obra fizeram o pagamento.


Leviatã. O nome da Operação é uma referência à obra “O Leviatã”, de Thomas Hobbes, que afirma que o “homem é o lobo do homem”.

São Raimundo elimina o Fortaleza da Copa do Brasil

O futebol santarenos está em festa. Depois da classificação do São Francisco contra o Botafogo-PB, pela primeira rodada da Copa do Brasil, foi a vez do São Raimundo representar bem a cidade e despachar o tradicional Fortaleza-CE da competição nacional, vencendo por 2 x 1 na noite desta quarta-feira (15), no Barbalhão.

O Pantera começou perdendo, mas reagiu e virou o jogo, obtendo classificação para a segunda fase.

Semana passada o São Francisco já havia se classificado para a fase seguinte
despachando o Botafogo da  Paraíba pelo placar de 3x0.

Ontem foi conhecido o adversário do Leão, que será o Cruzeiro de Minas Gerais.

Morto é levado do caixão por não pagar dívida

Morto é levado do caixão por não pagar dívida (Foto: ) O funeral de um homem em Greater Accra, região ao sul de Gana, foi interrompido brutalmente, diante da família do morto. Dois sujeitos invadiram o local, ordenaram a parentes e coveiros para se afastarem.

Sem cerimônia e berrando impropérios contra os familiares do defunto, a dupla, que trabalha no necrotério, abriu o caixão, retirou o cadáver e deixou o cemitério carregando o morto nos braços. Motivo: a família não tinha acertado a grana pela roupa do homem que morreu. 
O corpo só seria devolvido, avisaram, se a dívida fosse paga . 
Um vídeo, gravado por um dos presentes ao funeral e que dura menos de um minuto, mostra a violência dos homens abrindo o caixão à força e retirando o corpo. 

Hospitais voltam a atender pelo IASEP

O Hospital Santo Agostinho, de Altamira, voltou a atender, ontem, os segurados do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado. Em Itaituba, o Hospital Santo Antônio volta hoje.

E na semana que vem o Hospital Divina Providência deve retomar o atendimento via Iasep. Outros credenciados estão informando retomada e ampliação de serviços, principalmente no interior. 

Em Bragança, o Hospital Santo Antônio Maria Zacharias renovou o contrato com o plano dos servidores e garante a normalidade dos atendimentos. Em Redenção, os hospitais São Vicente e São Lucas também estão normalizados. Em Tucuruí, o Hospital Santa Angélica e a clínica CDA estão reformulando o retorno das especialidades que irão atender pelo plano e a Clínica Benstar resolveu ampliar a oferta de serviços, com especialidade em clínica geral. 

Em Marabá, a clínica ISA solicitou autorização para oferecer ginecologia, cardiologia e exames de laboratório. Em Monte Alegre, o laboratório Martins passa por reforma, mas em março atenderá os servidores públicos e dependentes no plano. Em Santarém, o Hospital João XXIII vai reunir com a direção do Iasep a fim de apresentar propostas para retomar os atendimentos. 

A presidente do Iasep, Íris Gama, também está buscando melhorias imediatas para os segurados de Marabá, Cametá, Parauapebas, Abaetetuba, Paragominas e outros municípios. O Iasep assumiu o compromisso de pagar os prestadores de servi e de quitar totalmente as dívidas, a partir de planilha a ser divulgada pelo Sistema Integrado de Governança (Sigov). 

No site www.iasep.pa.gov.br, o segurado pode verificar as recentes modificações no guia médico, o extrato de cotas anuais de consultas e exames e conhecer as regras do plano, o rol de cobertura e outros serviços.

Fonte: Uruaratapera

Restam dois dias para você comprar a cartela da Bolada Show de Prêmios





Atenção: Duas promoções em uma: na compra da Cartela Gigante de 10 chances do dia 18 de fevereiro, você ganha na hora, do vendedor, uma cartela SORTE EXTRA, com cinco chances do dia 5 de março para concorrer a R$ 14 mil em dinheiro, e ganha, também, na hora, do vendedor, duas raspadinhas.

Sorteio: sábado, 18 de fevereiro, com transmissão, ao vivo, pela Rádio e TV Tapajoara, às 11:15.

Compre logo sua cartela.

terça-feira, fevereiro 14, 2017

Prefeito manda derrubar muro de terreno que Tatá reivindica

No final da tarde de hoje, com chuva e tudo, uma máquina pá carregadeira da Prefeitura derrubou o muro que o empresário José Lemos, conhecido como Tatá, havia mandado construir, junto à usina de asfalto do município.

A Justiça concedeu uma liminar, sexta-feira passada, que determinou a reintegração de posse, sexta-feira passada.

Há uma audiência de conciliação marcada pelo juiz Juliano Mizuma Andrade, juiz de Direito Substituto respondendo pela Primeira Vara Cível de Itaituba, para o dia 15 de março.

A reportagem do blog esteve no local no momento em que máquina destruiu o que havia sido construído por Tatá.

Uma viatura com alguns policiais militares esteve no local para evitar problemas.

Nas redes sociais foram postadas algumas mensagens de apoio ao prefeito, pela decisão, e outras criticando a derrubada.